Pai Nosso Israel Silva

A Oração do Pai Nosso Evangélico | Estudo Bíblico

A Oração do Pai Nosso Evangélico | Estudo Bíblico

Jesus estava proferindo o sermão da montanha, quando ensinou aos Seus discípulos a oração do pai nosso evangélico (pois é de importância considerável nos Evangelhos).

A oração do pai nosso tem em suas palavras, significados profundos. Esses significados se tornam ainda mais evidentes quando examinamos essa passagem bíblica, a partir do original em Hebraico.

E nesse estudo bíblico, a nossa proposta é trazer as revelações que estão nessa magnífica oração, com comentários e explicações que levam em consideração os originais da Bíblia.

Acompanhe conosco o nosso comentário abaixo, e não se preocupe com o Hebraico, pois será usado como uma ferramenta de interpretação. Explicaremos passo a passo, palavra por palavra.

Primeiro vamos ver a oração do pai nosso na Bíblia:

A oração do pai nosso evangélico

Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;
Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;

O pão nosso de cada dia nos dá hoje;
E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;

E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.

Mateus 6:9-13

Pai nosso que estás nos céus

a oração do pai nosso em hebraico, avinu shebashamayim

A Oração do Pai Nosso Evangélico em Hebraico.

אָבִינוּ שֶׁבַּשָּׁמַיִם Avinu shebashamayim – Pai nosso que estás nos céus.

Jesus começa a oração do pai nosso, ensinando aos discípulos que devemos dirigir as nossas palavras ao nosso Pai celeste.

O Eterno é o nosso criador, conforme atesta o Gênesis, Deus criou o homem à Sua imagem e semelhança.

Portanto, Ele é o nosso Pai, e é um pai de amor, que nos ama e deseja nos salvar. O mais interessante dessas palavras de Jesus, que abrem a oração do pai nosso evangélico, é que o mesmo Jesus responde, em outra passagem, quem é o pai nosso que está nos céus.

Quem é que está nos céus? Veja a resposta de Jesus:

Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.
João 3:13

Segundo Jesus (Yeshua em Hebraico), o “pai nosso está no céu”. Usando essas palavras, Ele está dizendo que Ele mesmo é o Pai nosso, pois o “Filho do Homem está no céu”.

Essa é mais uma prova que a Bíblia nos dá, que Jesus é o Eterno! Jesus é o único Deus, o verbo que se fez carne, que se humilhou fazendo-se semelhante a nós, e conquistou a salvação com o Seu próprio sangue no madeiro!

Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta.

Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?

João 14:8,9

Santificado seja o teu nome

יִתְקַדֵּשׁ שִׁמְךָ Yitqadesh shimcha – Santificado seja o teu nome.

Nesse verso, a palavra “santificado”, é o verbo יִתְקַדֵּשׁ “Yitqadesh”, que está em uma construção verbal chamada de Hitpael. Essa forma do verbo está na voz recíproca.

E o que é essa voz recíproca?

A reciprocidade ocorre quando eu faço algo por você, e você faz algo por mim, em resposta. É como uma correspondência, onde duas pessoas enviam cartas mutuamente.

O que eu quero destacar aqui, é que segundo a forma como Jesus usou esse verbo, quando nós santificamos o nome do Eterno, há uma reciprocidade, uma resposta da parte de Deus.

Nós santificamos o Seu nome, e Ele nos santifica em resposta. Há uma ligação, uma aproximação fortíssima entre Deus e aqueles que santificam o Seu nome.

Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor;
Hebreus 12:14

Venha o teu reino

תָּבוֹא מַלְכוּתְךָ Tavô malchutecha – Venha o teu reino.

a oração do pai nosso em hebraico, tavo malchutecha

Tavo malchutecha yease retsonecha kevashamayim gam baarets. A Oração do Pai nosso evangélico.

Jesus nos ensina a pedir para que venha o reino de Deus. Algumas vezes o termo reino de Deus é intercambiado com o termo “reino dos céus”.

O reino de Deus não vem com a aparência exterior. Esse reino não pode ser construído com armas físicas, nem mesmo com exércitos poderosos da terra.

Pois esse reino é espiritual!

E se manifesta dentro de cada um daqueles que são governados pelo Messias, o Rei dos reis e Senhor dos senhores. O reino está dentro do coração daqueles que aceitam esse Rei, e o obedecem.

O reino de Deus não vem com aparência exterior.
Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está entre vós.
Lucas 17:20,21

Brevemente o reino de Deus se manisfestará na terra com plenitude total. Será o reino de Cristo, que ele mesmo implantará. E o Seu reino será de tal grandeza que jamais terá fim!

E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim.
Lucas 1:33

Seja feita a tua vontade

יֵעָשֶׂה רְצוֹנְךָ  Yeasê retsonecha – Seja feita a tua vontade.

Jesus utiliza da uma construção verbal chamada Nifal, que é a voz passiva. Isto constitui um convite a que venhamos implantar a vontade de Deus na terra.

Veja, é voz passiva, ou seja, a vontade de Deus precisa ser aceita. Aqueles que amam a Deus, se submetem a Sua vontade, mas de forma voluntária, pacífica, sem violência, sem opressão, sem “guerra santa”.

A vontade de Deus é algo que precisa nascer no coração humano. E esse convencimento só pode acontecer quando há um novo nascimento, que  vem da água e do espírito.

Não por força nem por violência, mas sim pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos.
Zacarias 4:6

Assim na terra como no céu

כְּבַשָּׁמַיִם גַּם בָּאָרֶץ kevashamayim gam baarets – Assim na terra como no céu.

É um complemento da frase anterior, “seja feita a tua vontade, como no céu, também na terra“. A vontade de Deus tem que ser feita na terra, da mesma forma como é no céu.

É algo que desce do céu. Fazer a vontade de Deus é um dom, uma graça, um privilégio, uma dádiva, um presente, uma oportunidade de andar conforme as ordenanças e os mandamentos do Criador.

A oração do pai nosso evangélico nos ensina à submissão voluntária ao Eterno, como um ato celestial, vindo dos mais altos céus, porque a Sua vontade é boa e perfeita e justa para conosco.

O agir dos servos de Deus deve ser pautado nos mandamentos do Eterno, e não em conformidade com os costumes “mundanos”. Não podemos seguir a “moda”, nem o que “todo mundo faz”.

Não podemos nos tornar como a maioria, que infelizmente atenta apenas para os prazeres imediatistas, momentâneos, e ignoram a vontade do Senhor. A vontade de Deus é expressada nos Seus mandamentos.

E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
Romanos 12:2

O pão nosso de cada dia nos dá hoje

a oração do pai nosso evangélico, o pão nosso de cada dia

O Pão que nos é necessário.

תֵּן לָנוּ אֶת לֶחֶם צָרְכֵּנוּ הַיּוֹם Ten lanu et léchem tsarkenu hayom – Dê a nós o pão que necessitamos hoje.

Uma palavra muito interessante e reveladora, a partir do Hebraico, na oração do pai nosso evangélico, está na expressão “o pão nosso de cada dia nos dá hoje”.

Ocorre que no original Jesus usa o termo לֶחֶם צָרְכֵּנוּ הַיּוֹםléchem tsarkenu“, que significao pão que necessitamos“, ou “o pão que nos é necessário”.

A oração genuína não dirige ao Eterno pedidos gananciosos de riquezas pela riqueza, de status por status, nem de ostentação por ostentação.

A oração pede pelo pão que nos é necessário. Não é o pão que queremos, nem no aspecto material, nem no aspecto espiritual.

  • No sentido material – Devemos pedir a deus que não nos deixe passar por necessidades, como a fome ou a nudez, nem estar desabrigados, sem um lar. Nesse aspecto há promessas sim da parte do Eterno, pois Ele cuida de nós.

Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?
Mateus 6:26

  • No sentido espiritual – O pão que necessitamos é a palavra de correção que Deus quer nos ensinar, e não aquilo que queremos ouvir. Os mandamentos muitas vezes são “amargos”, como um remédio de sabor ruim, mas que curam a “doença” do pecado.

E perdoa-nos as nossas dívidas

e perdoa as nossas dívidas

וּמְחַל לָנוּ אֶת חוֹבוֹתֵינוּ Umechal lanu et chovotenu – E perdoa as nossas dívidas.

Jesus compara os pecados à dívidas. Nesse sentido, todos os homens são devedores, pois todos pecaram. O homem natural vai acumulando dívidas ao longo de sua vida, de natureza espiritual.

E essa dívida com Deus tem que ser paga de alguma forma. Foi por isso que Ele mesmo se ofereceu a saldar a dívida da humanidade, pagando esse preço caro, com preço de sangue.

Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.
O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.
1 Timóteo 2:5,6

Assim como nós perdoamos

כְּמוֹ שֶׁגַּם אֲנַחְנוּ מָחַלְנוּ לְחַיָּבֵינוּ Kemo shegam anachnu machalnu lechayavenu – Assim como nós perdoamos aos nossos devedores.

Esse complemento da frase anterior é um aviso condicional de Jesus. As nossas dívidas só serão perdoadas pelo pai nosso, se também perdoarmos aqueles que nos devem.

Se queremos receber o perdão de Deus, temos que de igual forma, na mesma medida, perdoar todos que vierem a pecar contra nós. Se não perdoarmos, o Eterno também não nos perdoará.

Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.
Mateus 6:15

E não nos conduzas à tentação

não nos conduza a tentação, em hebraico

וְאַל תְּבִיאֵנוּ לִידֵי נִסָּיוֹן Veal tivienu liydey nissayon – E não nos traga para as mãos da provação.

Na oração do pai nosso evangélico, Jesus não pede para que nós não sejamos conduzidos à tentação. Isso seria uma contradição, pois Deus não tenta a ninguém.

Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta.

Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência.
Tiago 1:13,14

Jesus usa a palavra נִסָּיוֹןnissayon” que significa “provação“. Muitas vezes é necessário que sejamos provados. Porém devemos pedir a Deus que não nos deixe entregues nas mãos da provação.

Mais a frente o Mestre usa o verbo לְהַצִּיל lehatzil – que significa “resgatar“. Portanto, a oração do pai nosso nos ensina que devemos pedir que não sejamos deixados na provação, e que sejamos resgatados do mal.

A palavra “mal”, em hebraico é o termo “rah“, que aqui aparece com um artigo definido “o” – הָרָע harah – “o mal”. Essa construção hebraica também significa “os problemas“.

Poderíamos traduzir como “resgata-nos dos problemas”, “resgata-nos da provação”.

Porque teu é o reino, e o poder, e a glória

 כִּי שֶׁלְּךָ הִיא הַמַּלְכוּת וְהַגְּבוּרָה וְהַתִּפְאָרָה לְעוֹלְמֵי עוֹלָמִים ki shellecha hi hamalchut vehaggevurah vehattifarah leolmey olamiym Porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.

A palavra que mais me chama a atenção na doxologia final da oração do pai nosso evangélico é a parte que fala “e o poder“. A palavra poder aqui, no original é הַגְּבוּרָה haGevurah.

Jesus, no Seu julgamento pelo Sinédrio, respondeu, quando perguntado se Ele era mesmo o Messias:

E Jesus disse-lhe: Eu o sou, e vereis o Filho do homem assentado à direita do poder de Deus, e vindo sobre as nuvens do céu.
Marcos 14:62

Nesse verso, Marcos 14:62, na parte que diz “à direita do poder de Deus“, as palavras “poder de Deus“, no original em Hebraico correspondem ao termo הַגְּבוּרָה haGevurah – o poder.

Jesus disse na oração do pai nosso, que a Gevurá, o poder, pertence a Deus. Em Marcos, o mesmo Jesus disse que Ele voltará com a Gevurá, com o poder.

Isso porque Jesus é o dono do poder. Jesus é o Eterno! O poder, a honra e a glória pertencem a Ele. Essa é uma linda revelação que a oração do pai nosso evangélico nos deixa.

Shalom a todos!

Sobre o autor | Website

Formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, Novo Testamento, e Estudos do Apocalipse; é Especialista em Estudos da Bíblia, certificado pelo Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Receba Estudos Bíblicos Diretamente no Seu Email! É Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

5 Comentários

  1. Paula de Souza Cunha disse:

    muito edificante

  2. Samuel Santos disse:

    Maravilhoso o estudo e ensino, continuo aprendendo muito.

  3. Derivaldo Andrade disse:

    Muito edificante o estudo, porém tenho uma ressalva a fazer, em Amor: Deus é Deus de toda a carne (Jeremias 32.27), mas só é Pai dos espíritos aperfeiçoados (Hebreus 12.9), ou seja, das pessoas que já uniu o seu espírito ao Espírito do Senhor (I Coríntios 6.17), por ter entrado Novo Pacto da Nova e Eterna Aliança, pelo Sangue de Cristo! Nem todos entraram, ainda, neste Novo Pacto. Amém!

  4. Georgete disse:

    Amei!
    Que o nosso Deus ilumine a vida de todos os que ensinam e aprendem a verdade.,em nome do SENHOR Jesus Cristo.