Hebraico Israel Silva

DEUS CRIOU O MAL? | ISAÍAS 45:7

DEUS CRIOU O MAL? | ISAÍAS 45:7

Será que Deus criou o mal? Que Ele é bom nós já sabemos. Entretanto, há uma corrente de pensamento no mundo Cristão, de que Deus teria criado tanto o bem, quanto o mal, e que isso seria um “tipo de prova” da Sua soberania.

Será mesmo?

Esse pensamento tem sua origem em um dos textos (também) mais mal interpretados da Bíblia, Isaías 45:7. É nele que aparecem as palavras “e crio o mal“. Vamos ver esse verso na sua integridade, para depois podermos fazer algumas considerações a partir do seu original em Hebraico Bíblico. Vamos descobrir a natureza do “mal” criado por Deus!

Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas coisas. Isaías 45:7

JOGO DUPLO?

Como vocês puderam ver, essa tradução faz parecer que Deus estaria fazendo um tipo de “jogo duplo“, onde o mesmo agente seria o responsável pelo Bem e pelo Mal. Segundo essa tradução do livro do Profeta Isaías, o Eterno teria “duas faces“, uma boa e uma má, pois faria a bem e faria o mal.

Assim o ser humano estaria lidando com a mesma pessoa, ora se apresentando como mal e ora se apresentando como a “solução” para o mal que Ele mesmo teria criado…

Mas será que é isso mesmo que está escrito naquele verso?

isaías 45:7 em hebraico

A Palavra רָע Ra’, em Hebraico, Também significa Calamidade, Infelicidade, e mesmo Castigo, para um “espírito mau“.


(RE)TRADUZINDO ISAÍAS 45:7

A primeira palavra desse verso é o verbo יָצַר “yatsar”, que significa “formar” (a partir de algum elemento ou material); e é a mesma palavra usada na formação/criação do homem. Isso vai ter implicações no entendimento da pré-existência de Jesusa Luz do mundo.

As demais palavras אוֹר “Or”, “luz”; וּבוֹרֵא “uvoreh”, “crio”; חֹשֶׁךְ “Hosher”, “trevas” estão bem traduzidas. Os verbos aqui estão na forma do Qotel, o Particípio Hebraico, que é diferente do Particípio do Português. O Particípio Hebraico traz o entendimento do verbo como “aquele que faz…”.

Assim a primeira palavra יוֹצֵרYotser” deve ser entendida como “Eu sou o formador (da luz)”. E o verbo וּבוֹרֵא “uvoreh” → “e Eu sou o criador (das trevas) “.

Depois vem o verbo “‘assah”, também no Particípio עֹשֶׂה “Ossêh”, que é traduzido no presente do indicativo “Faço”, mas deve ser entendido como “Eu sou o que faz (a paz)”. Interessante que são essas duas palavras, o verbo “fazer” e depois o substantivo “paz” que fazem o contraste com as próximas duas palavras do verso → וּבוֹרֵא רָע “uvore’ ra’ ” – literalmente traduzido como “e crio o mal“.

MAS CRIO O CASTIGO

Daí temos três conclusões:

  • Primeiro – o verbo “assáh”, usado para dizer que Deus faz a paz, tem um significado implícito de ação, onde o “agente que faz” se envolve com a ação. Há um certo trabalho, planejamento, execução. Este verbo é diferente do verbo “bara‘” → “criar a partir do nada”.

Então veja que “fazer a paz” é algo que demanda investimento de tempo e ação, de conversa e entendimento com outros seres humanos. E o contexto de Isaías 45 era de que Deus iria acabar com o cativeiro do povo de Israel, que tinha sido capturado e levado para a Babilônia.

O Eterno estava para começar a usar o rei Ciro, para começar a libertação do Seu povo. Deus faria a paz, derrubando os inimigos de Israel por meio de Ciro. E isso criaria uma calamidade para as nações que oprimiram a Israel, pois o juízo divino cairia sobre elas por meio da mão forte de Ciro, o rei Persa.

Assim diz o SENHOR ao seu ungido, a Ciro, a quem tomo pela mão direita, para abater as nações diante de sua face, e descingir os lombos dos reis, para abrir diante dele as portas, e as portas não se fecharão. Isaías 45:1

  • Segundo – a palavra רָע ra’ também significa calamidade, adversidade, miséria, infelicidade, ou seja, não significa apenas “mal” no seu sentido “moral”, mas também no sentido “natural”, que é a consequência de nossas más ações, que se voltam contra nós mesmos – -> castigo;
  • Terceiro – a conjunção “e” da parte do verso “e crio o mal”, é no original a vogal hebraica וּtsureq” – formada pela letra “vav” com um pontinho. Essa conjunção foi traduzida como um “e” aditivo, porém deveria ter sido traduzido com um viés adversativo, “mas” – a conjunção feita com a “vav” pode significar “e” ou “mas“, e aqui o objetivo do texto é fazer um contraste entre a “paz” e a “punição”/”castigo”/”mal”.

Daí, podemos afirmar que uma das melhores opções para a tradução desse verso seria:

Eu formo a luz, mas crio as trevas; eu faço a paz, mas eu crio o castigo; eu, o Senhor, faço todas estas coisas. Isaías 45:7

Ainda tem dúvida?

Veja o que os principais comentaristas da bíblia escreveram sobre esse verso:

Ele faz a paz… e cria o mal, não o mal do pecado, mas o mal do castigo. Matthew Henry’s Concise Commentary

Crio o mal – não o mal moral, mas em contraste com “paz”, em uma cláusula paralela, guerra. Jamieson-Fausset-Brown Bible Commentary

…não mal do pecado…mas o mal do castigo pelo pecado. Gill’s Exposition of the Entire Bible

Isso porque, na época do Profeta Isaías, as nações da região do reino babilônico “pisaram”, zombaram, assassinaram, e escarneceram do povo Judeu. Mas agora havia chegada a hora das consequências das más ações delas.

E os Judeus exilados na Babilônia tinham no rei Ciro, como um vingador da opressão sofrida, que o livro dos Salmos relatou com veemência:

Às margens dos rios de Babilônia, nos assentávamos chorando, lembrando-nos de Sião. […] Ó filha de Babilônia, a devastadora, feliz aquele que te retribuir o mal que nos fizeste!” (Sl 136, 1.8).

Portanto, Deus não criou o “mal” moral, nem o pecado. Deus não é mau. Nem faz jogo duplo. Porém o Senhor é justo e julga e recompensa com castigo, o pecado.

Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados; 2 Pedro 2:9

Mas algumas traduções não estão muito claras, e geram esse tipo de confusão. Não conhecer o Hebraico Bíblico pode ser um problema.

Venha estudar o Hebraico conosco!

Sobre o autor | Website

Formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, Novo Testamento, e Estudos do Apocalipse; é Especialista em Estudos da Bíblia, certificado pelo Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Receba Estudos Bíblicos Diretamente no Seu Email! É Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

14 Comentários

  1. Evaristo Eugenio Xavier disse:

    ótimo comentario e exegese.

  2. Josiermo disse:

    Shalom israel, mai uma vez parabens pelo ótimo estudo, é um assunto que foi erroneamente ministrado até os dias de hj, por isso me empenho no hebraico, Naquele dia todos estarão injustificados quanto ao conhecimento das escrituras, tanto torá, tanar e brit hadasha pois temos meios para encontrarmos a verdade, vc é uma das ferramentas que Hashem nos disponibilizou para isso que Hashem o abençoe

  3. j.marques disse:

    que o nosso eterno criador, abençõe você por estudo maravilhoso e edificante !

  4. Iranilson Jose Do Nascimento disse:

    Bênção de DEUS,
    Mim ajudou bastante!

  5. Filho de lúcifer disse:

    Melhorou muito saber que ele só criou a calamidade, adversidade, miséria, infelicidade etc, puxa… ainda bem que ele não é mal hein rsrs

  6. Henrique disse:

    Deus os abençoe. Muito bom o estudo. Nas minhas pesquisas, descobri essa joia preciosa de estudos.

  7. Jorge Ribeiro disse:

    Seus estudos na clareza da luz da Bíblia é fantástico, gostaria que o irmão podesse me indicar um livro que tenha um estudo mais profundo de assuntos polêmicos da Bíblia Deus te abençoe grandemente forte abraço.

  8. WALDERICE APARECIDA ALVES disse:

    Maravilhosa explicação fundamentada em pesquisas originais.
    Grata.

  9. Nadir jeremias disse:

    Estou achando muito interessante esse estudo.

  10. Moura disse:

    Prezado. sem querer contestar nada , porem para aprendizado , poderia informar para que deus criou a arvore do conhecimento do bem e do mal ?

  11. elizeu italiano disse:

    muito bom

  12. Ivan disse:

    A Paz do senhor Jesus Cristo gostaria do estudo Ezequiel 37