milagres Israel Silva

Quem Eram os Samaritanos do Novo Testamento | Estudo Bíblico

Quem Eram os Samaritanos do Novo Testamento | Estudo Bíblico

Os Samaritanos Israelitas definiam a sua própria existência em termos totalmente Israelitas. Os Samaritanos se autointitulavam “os filhos de Israel“, e “os guardadores” (שומרים shomrim, em Hebraico).

Há fontes Judaicas (Talmude) que se referem aos Samaritanos como os כותיםKutim“. Este termo está provavelmente ligado ao nome da cidade (no atual Iraque) de onde um povo que não era Israelita, foi trazido, importado, para habitar nas terras de Samaria.

E o rei da Assíria trouxe gente de Babilônia, de Cuta, de Ava, de Hamate e Sefarvaim, e a fez habitar nas cidades de Samaria, em lugar dos filhos de Israel; e eles tomaram a Samaria em herança, e habitaram nas suas cidades.
2 Reis 17:24

O termo Kutim era usado em contraste com o nome “shomrim”. Os Judeus da época de Jesus davam ênfase em dizer que os a identidade da religião samaritana era estrangeira, e que a sua prática era contrária à “verdadeira” fé de Israel.

Os Samaritanos, reclamavam que os Judeus negavam o seu direito histórico de pertencer ao povo de Israel.

No seu próprio entendimento, os Samaritanos se viam como os remanescentes das dez tribos do norte, os guardadores da antiga fé de Israel (conforme a mulher Samaritana no Evangelho de João).

Os Samaritanos Adoravam no Monte Gerizim

o monte gerizim em samaria

Eles tinham sempre se oposto à adoração do Deus de Israel, em Jerusalém. Ao invés disso, acreditavam que o local correto seria o monte Gerizim – o monte da aliança e da benção do Eterno:

Quando houverdes passado o Jordão, estes estarão sobre o monte Gerizim, para abençoarem o povo: Simeão, e Levi, e Judá, e Issacar, e José, e Benjamim;
Deuteronômio 27:12

Por outro lado, os Judeus (os Israelitas habitantes da província da Judeia), acreditavam que o monte Sião, em Jerusalém, era o centro espiritual de Israel.

E uma das razões pelos quais os Samaritanos rejeitavam os livros dos Profetas (eles aceitavam apenas a Torá/Pentateuco como livros divinamente inspirados), é que as profecias Hebraicas davam suporte à dinastia do rei Davi, que era da Judeia.

As Crenças dos Israelitas Samaritanos

Os Israelitas Samaritanos tinham a sua fé basada em quatro pilares:

  1. Um único Deus – Yehovah;
  2. Um profeta – Moisés;
  3. Um livro – a Torá, também chamada de Pentateuco; e
  4. Um único lugar – o monte Gerizim.

A maioria dos Israelitas do tempo de Jesus concordavam com os Samaritanos em apenas dois desses pontos: “Um único Deus“, e “um livro”. Eles discordavam do lugar de adoração e nos outros livros que também deveriam ser aceitos pelo povo, os Profetas e os Escritos (Salmos, Provérbios e etc).

Os Israelitas Samaritanos (que eram nascidos no norte de Israel, na região de Samaria) acreditavam que os Israelitas do Sul (os Judeus, pois eram nascidos na Judeia), tinham seguido um caminho errado, abandonando as práticas da ancestral religião de Israel.

E eles viam os “Judeus”, como sendo heréticos, da mesma forma como os Judeus viam a fé samaritana. O relacionamento entre estes dois grupos pode ser comparada com as discordâncias existentes entre os Muçulmanos Xiitas e os Muçulmanos Sunitas.

Ambos são Muçulmanos, porém pra eles, apenas um grupo é o verdadeiro, e o outro é falso impostor. O conflito Judaico-Samaritano era nesse sentido, muito similar, com a disputa para saber quem eram os “verdadeiros” Israelitas.

Os Dois Tipos de Samaritanos

Algo que precisamos ter a maior atenção ao lermos os textos do Novo Testamento, é para não confundirmos os Samaritanos com um “povo”, um grupo de pessoas de origem pagã (os Assírios), que também viviam na província da Samaria.

Esses “gentios Samaritanos”, são provavelmente aqueles que se aproximaram dos Judeus, quando retornavam do exílio babilônico, trabalhando na reconstrução de Jerusalém.

Eles ofereceram ajuda na reconstrução do Templo e foram rejeitados por Esdras.

Chegaram-se a Zorobabel e aos chefes dos pais, e disseram-lhes: Deixai-nos edificar convosco, porque, como vós, buscaremos a vosso Deus; como também já lhe sacrificamos desde os dias de Esar-Hadom, rei da Assíria, que nos fez subir aqui.
Esdras 4:2

Porém havia sim os Israelitas Samaritanos, os remanescentes das tribos do reino do norte de Israel. Em 2º Crônicas nós lemos que não foram todos os habitantes do reino do norte que foram exilados pelos Assírios.

Depois disto Ezequias enviou mensageiros por todo o Israel e Judá, e escreveu também cartas a Efraim e a Manassés para que viessem à casa do SENHOR em Jerusalém…
2 Crônicas 30:1

Esse verso acima, mostra que a maioria dos Israelitas do norte permaneceram, mesmo depois que a Assíria conquistou as terras do norte, no 8º século antes de Cristo. São esses que formaram o grupo que ficou conhecido como os Israelitas Samaritanos.

Eles preservaram a religião Israelita ancestral, antiga, e as suas tradições eram diferentes das tradições dos Israelitas do sul, os Judeus, que inovaram muito nas suas doutrinas após o retorno do exílio da Babilônia.

O Hebraico Samaritano

A língua dos Samaritanos era o que atualmente é chamado de Hebraico Samaritano. Eles possuem uma forma escrita que é descendente direto do Paleo-Hebraico (Hebraico arcaico, ancestral usado no tempo de Moisés).

Já os Judeus adotaram a partir da Babilônia, uma nova forma para o seu alfabeto, com letras no estilo quadrático, que eram parte do alfabeto Aramaico.

No tempo de Jesus, os Samaritanos também tinham sido fortemente influenciados pelo Helenismo, e tinham a sua própria versão da Torá em Grego, chamada de Samaritikon, semelhante à Septuaginta.

O Pentateuco/Torá se constituía em mais um ponto de divergência entre esses dois grupos Israelitas. Os Samaritanos acreditavam que a versão deles era a mais original e que a Torá Judaica tinha passado por edições e alterações na Babilônia.

De igual forma, os Judeus acusavam os Samaritanos de editar e alterar a Torá, para defender a teologia de Samaria, de que o Templo deveria ser construído no monte Gerizim. Como se pode ver, o relacionamento entre eles não era nada fácil.

Sobre o autor | Website

Formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, Novo Testamento, e Estudos do Apocalipse; é Especialista em Estudos da Bíblia, certificado pelo Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Receba Estudos Bíblicos Diretamente no Seu Email! É Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários

  1. Divaldo disse:

    Gostei da Lição, Deus abençoe!

  2. Jesse Sousa Ferreira disse:

    Bom demais,a compreensão é impactante, obrigado!