milagres Israel Silva

A Mulher Cananeia | A Mulher Siro-Fenícia | Estudo Bíblico

A Mulher Cananeia | A Mulher Siro-Fenícia | Estudo Bíblico

A história sobre a mulher Cananeia é uma lição de persistência, humildade, e de fé. Como é lindo ver o amor de uma mãe obstinada, que luta com Deus pela cura de sua filha. A mulher Cananeia lutou como Jacó, insistiu e “venceu” Deus.

Nós podemos encontrar essa magnífica passagem, no Evangelho de Marcos 7:24-30 (contada em sete versículos) e Mateus 15:21-28 (contada também em sete versículos).

Jesus estava na região de Tiro e Sidom, que estava localizada na antiga Fenícia, um país que atualmente constitui o Líbano. Na época do Império Romano, o Líbano formava juntamente com a Síria (Damasco e Palmira) a província da Siro-fenícia.

Jesus estava tentando ficar oculto, sem ser encontrado por ninguém, por causa da perseguição dos ultra-ortodoxos da seita dos Fariseus. O Mestre estava agindo na semelhança do Profeta Elias, que também foi para Sidom, para escapar da perseguição do rei de Israel, o rei Acabe.

Levanta-te, e vai para Sarepta, que é de Sidom, e habita ali; eis que eu ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente.
1 Reis 17:9

Quem era a mulher Cananeia?

A mulher Cananeia pertencia à descendência do povo Cananeu que habitou por muitos séculos a região chamada de terra de Canaã. Quando os Hebreus voltaram do Egito e conquistaram Canaã com Josué, os Cananeus ficaram mais ao norte, onde o Líbano está localizado.

O Evangelho de Mateus, em Hebraico, a chama de כנענית “canaanita”. O Evangelho de Marcos relata que ela era Grega e Siro-fenícia de nação.

Isso porque a Síria e a Fenícia, antes de serem controladas pelos Romanos, estiveram nas mãos dos Gregos, durante o Império do Grego/Macedônio Alexandre, chamado “o grande”.

A mulher Cananeia tinha uma descendência que vinha de muitos povos. Essas nações causaram muito sofrimento ao povo de Israel no passado, principalmente os Cananeus.

Ouvindo o cananeu, rei de Arade, que habitava para o lado sul, que Israel vinha pelo caminho dos espias, pelejou contra Israel, e dele levou alguns prisioneiros.
Números 21:1

Por ter origem nessas várias nações, a mulher Cananeia se torna uma alegoria, ela representa as nações, e essa passagem é um exemplo firme da salvação que seria estendida aos Gentios, às nações de toda a terra.

A mulher Cananeia Clamou

E eis que uma mulher cananéia, que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoninhada.
Mateus 15:22

O texto de Mateus inicia a história da mulher siro-fenícia, registrando que ela “clamou”. O fato é que Jesus não queria ser encontrado naquele dia.

O Mestre tinha a intenção de ficar distante de Suas atividades ministeriais, ao menos por um tempo, conforme lemos no livro de Marcos.

E, entrando numa casa, não queria que alguém o soubesse, mas não pôde esconder-se;
Marcos 7:24

Mas algo acontece que faz com que Ele retorne imediatamente à Sua missão salvadora. E tudo é reiniciado por um clamor. O texto de Mateus em Hebraico, usa o verbo לִצְעוֹק“lits’oq” (lê-se litis-ôk), que significa “chorar“.

É um tipo de clamor intenso, que envolve “levantar a voz”, com choro! Era o reflexo da dor de uma mãe, ao ver a sua filha amada, atormentada, vivendo em uma prisão espiritual. O cego Bartimeu usou esta mesma expressão para clamar a Jesus.

Quando Deus não responde

A narrativa prossegue, e Mateus nos informa que Jesus não deu resposta alguma para aquela mãe aflita.

Mas ele não lhe respondeu palavra…
Mateus 15:23

E esse silêncio de Jesus se constitui no paradigma da silêncio divino. E realmente, há momentos que os céus parecem se fechar. Há situações difíceis que passamos, e nós oramos, clamamos, porém surpreendentemente não há resposta – há um silêncio.

Isso me faz lembrar a provação de Abraão, quando o Eterno mandou que sacrificasse o seu filho Isaque. Abraão depois da ordem recebida, “entrou no silêncio divino”, onde nada parecia fazer muita lógica.

Mas ele sabia que estava no “mundo de ניסיון nissayon (provação em Hebraico)”, onde a resposta divina parece estar tão longe…

Esse é um dos significados das palavras do Gênesis 22:4:

Ao terceiro dia levantou Abraão os seus olhos, e viu o lugar de longe.
Gênesis 22:4

Abraão viu o local em que terminaria o seu teste, porém o viu “de longe”. É por isso que Jesus na oração do pai nosso nos ensinou a pedir:

ואל תביאנו לידי ניסיון veal tivienu liydey nissayon – E não nos deixe nas mãos da provação.

Mas a mulher Cananeia estava na sua nissayon, no meio do silêncio da provação. Será que ela passou no teste de Jesus?

Salva-me

Jesus não respondeu. Mas ela não desistiu, e passou a seguir ao Mestre com seus discípulos. Quando lemos esse verso, temos a impressão de que ela os seguia e clamava, e não foi algo de curta duração.

Certamente a mulher Cananeia os perseguiu por bastante tempo, ao ponto dos próprios Apóstolos pedirem que Jesus a mandasse embora:

E os seus discípulos, chegando ao pé dele, rogaram-lhe, dizendo: Despede-a, que vem gritando atrás de nós.
Mateus 15:23

Até aquele momento, a mulher Siro-fenícia continuava no silêncio. Mas ela sabiamente conseguiu quebrar o silêncio divino, quando usou uma palavra que simbolizava toda a vida e a obra de Jesus.

E, como falamos no início desse estudo bíblico, essa história está organizada em sete versos, que quase formam uma estrutura quiástica. É quase um quiasmo, uma estrutura poética, onde o tema central está localizado exatamente no centro do quiasmo.

Vamos tentar reproduzir este quiasmo com a tradução em Português:

[1] E eis que uma mulher Cananeia, que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoninhada.

[2] Mas ele não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, chegando ao pé dele, rogaram-lhe, dizendo: Despede-a, que vem gritando atrás de nós.

[3] E ele, respondendo, disse: Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.

[4] —> tema central —> Então chegou ela, e adorou-o, dizendo: Senhor, socorre-me! <—- centro do quiasmo

[5] Ele, porém, respondendo, disse: Não é bom pegar no pão dos filhos e deitá-lo aos cachorrinhos.

[6] E ela disse: Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores.

[7] Então respondeu Jesus, e disse-lhe: Ó mulher, grande é a tua fé! Seja isso feito para contigo como tu desejas. E desde aquela hora a sua filha ficou sã.

Mateus 15:22-28

Veja que encontramos o centro do quiasmo, no verso que numeramos [4], pois temos três versos anteriores a este [1,2,3], e temos mais três versos depois deste [5,6,7].

E repare que no verso central, fiz questão de sublinhar a palavra  socorre-me . Ocorre que essa palavra, no original em Hebraico, corresponde ao termo הושיעני “hoshiany”, que significa “salva-me“. Esta história trata-se salvação!

O próprio nome de Jesus em Hebraico é ישוע Yeshua, que vem da mesma raiz, do verbo להושיע “lehoshia”, “salvar”. Jesus significa, “Ele salvará”, pois foi essa a profecia do anjo ao seu pai José, antes do nascimento de Jesus.

E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS [Yeshua]; porque ele salvará [Yoshia] o seu povo dos seus pecados.
Mateus 1:21

Então, a mulher Cananeia usou, no seu clamor, uma palavra que trazia à tona toda a história de Jesus. Ela estava invocando a razão da vida do Mestre, pois Ele veio salvar o que se havia perdido. A missão de Jesus era e é salvar.

Quando clamou por salvação, ela atraiu a atenção de Deus e quebrou o silêncio divino. Mas o Mestre ainda a submeteria a mais uma provação da fé. Será que ela vai vencer?

A prova final

A mulher Siro-fenícia conseguiu chamar a atenção do Mestre. Agora os céus estão olhando para ela, e os Seus ouvidos estão atentos às suas palavras. Ela estava diante aquele que tem todo o poder, no céu e na terra.

E Jesus a submete a uma última prova de humildade, e de reconhecimento, uma frase que resume todo o passado de sofrimento que os povos Cananeus trouxeram ao povo de Israel.

Conforme lemos no início desse estudo, Israel, quando voltava da servidão de 400 anos no Egito, ainda com muitos fracos, crianças e idosos, caminhando uma longa jornada pelo deserto, e foi atacado pelos Cananeus.

E eles levaram alguns cativos do povo e fizeram prisioneiros. Sem contar com a contaminação de Israel com a idolatria, a adoração aos deuses Cananeus, asherá e baal.

Será que a mulher Cananeia renunciaria a esses “deuses”, e reconheceria o Deus de Israel como único Senhor?

Ela estava pedindo por salvação!

Ele, porém, respondendo, disse: Não é bom pegar no pão dos filhos e deitá-lo aos cachorrinhos.
Mateus 15:26

Talvez a figura de um cão, só perdesse em matéria de consideração de impureza, para o porco, na cultura Judaica. O cão era considerado um animal impuro, impróprio para o consumo humano.

E pela sua natureza, ele mesmo sendo limpo, asseado pelo seu dono, se não houver cuidado, volta a sujar-se sem nenhum tipo de preocupação:

Como o cão torna ao seu vômito, assim o tolo repete a sua estultícia.
Provérbios 26:11

E o poder de Jesus era advindo da Sua santidade. Não era lícito lançar deste poder para pessoas que não criam verdadeiramente, e que não reconheciam o seu estado decaído.

Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem.
Mateus 7:6

As coisas santas são para os que buscam a santidade. Para ter comunhão com o Mestre, o ser humano deveria demonstrar o mínimo de arrependimento e humildade, e uma disposição de mudar a sua prática de vida.

E nesse caso, a Siro-fenícia possuía uma fé tão imbatível que se ela estava passando por uma prova de humildade, ela se humilhou ainda mais, e foi além da prova:

E ela disse: Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores.
Mateus 15:27

Era o reconhecimento do povo de Israel como filhos do único e verdadeiro Deus. Era o reconhecimento do estado de “impureza” e pecado, que historicamente os Cananeus andavam.

Mas ela clamou por salvação, e se humilhou, e reconheceu Aquele que tem o poder de perdoar, purificar e salvar. Deus tinha um plano para a salvação de todos os povos da terra.

Brevemente Jesus estaria derramando o Seu sangue para a purificação de todos os pecadores, fossem eles Judeus, Cananeus, Sírios, Fenícios, Brasileiros e etc…

Realmente a mulher Cananeia foi um exemplo de humildade e persistência. Veja que Jesus não queria ser encontrado naquele dia. Jesus não queria atender ao pedido dela.

Mas ela não desistiu, e passou na prova, e no final recebeu o bom testemunho vindo, com surpresa, do Senhor da fé:

Então respondeu Jesus, e disse-lhe: Ó mulher, grande é a tua fé! Seja isso feito para contigo como tu desejas. E desde aquela hora a sua filha ficou sã.
Mateus 15:28

E Deus teve que mudar os Seus planos naquele dia. Ele não pôde se ocultar dela! Ele não pode se ocultar de um coração que ama, e que busca nesse amor a salvação em benefício de alguém.

Ela “lutou” com Deus, e “venceu”! O Eterno tem todo o poder, mas tem um “estranho prazer” em se deixar vencer por aqueles que “lutam” com Ele, em humildade, em reconhecimento e em arrependimento.

A mulher Cananeia trouxe as suas queixas para a pessoa certa. Ela clamou, chorou, lutou, mas foi com Deus! Ele é o nosso Deus, o pai nosso, essa ligação com o nosso pai é que nos dá o direito de clamar, e de até “lutar” com Ele, se for necessário.

Mas que seja com Ele, e com mais ninguém! A humildade é o segredo.

Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte;
1 Pedro 5:6

Sobre o autor | Website

Formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, Novo Testamento, e Estudos do Apocalipse; é Especialista em Estudos da Bíblia, certificado pelo Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Receba Estudos Bíblicos Diretamente no Seu Email! É Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. MARQUIUDES TAVARES disse:

    GOSTO MUITO DE ESTUDOS BIBLICOS QUERO APRENDER O QUANTO EU PUDER A PALAVRA DE DEUS