Bem-Aventuranças Israel Silva

Bem Aventurados os Pacificadores | Estudo Bíblico

Bem Aventurados os Pacificadores | Estudo Bíblico

Prosseguindo na nossa série de estudos sobre as bem aventuranças, chegamos na sétima, que diz, “bem aventurados os pacificadores“. E o que vem a ser um pacificador?

Seria não reagir a nenhum tipo de agressão ou abuso? Seria ver os seus direitos sendo violados e não contestar, para “não criar uma guerra”? Ou seriam aqueles que quando vêem uma “briga”, tentam apartar os envolvidos (chamados turma do “deixa disso”)?

Para explicar melhor essa bem-aventurança, gostaria de fazer uma análise teórica e gramatical dessa passagem, para na segunda parte dessa artigo, agente fazer a aplicação prática e a interpretação.

Vamos iniciar lendo esse versículo diretamente do Evangelho de Mateus:

Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus;
Mateus 5:9

Conforme fizemos nos estudos anteriores, vale a pena nos perguntarmos:

  • O que significa ser um pacificador?
  • Quem são os pacificadores?

Então essas serão as perguntas que orientarão o desenvolvimento do nosso esboço. E aproveito, antes de iniciar, para que você se pergunte, agora, e depois de ler este estudo:

Você se considera um pacificador?

Leia mais:

O que significa ser um pacificador?

Para entendermos o significado do tema do nosso estudo bíblico, vamos recorrer ao texto de Mateus 5:9, a partir do seu registro no original, em Hebraico. Essa é a parte teórica.

mateus 5:9 em hebraico

Ashrey mashlimim ki beney haelohim yqrau. Bem aventurados os pacificadores.

Leia mais:

Pelo texto original acima, podemos ver que o termo usado para a palavra “pacificadores” é מַשְׁלִימִים “mashlimim”, que significa “completar“, “reconciliar“.

O termo מַשְׁלִימִים “mashlimim”, está no plural e no particípio do Hebraico. O singular seria מְשֻׁלָּם “meshulam” -> “ser pago”.

Qual é a importância de tantas palavras Hebraicas para descobrirmos o significado de “pacificadores”?

Bom, o dicionário Jones’ Dictionary of Old Testament Proper Names, propõe que “meshulam” significaria “repagamento/restituição”.

E um dos dicionários teológicos mais respeitados do mundo, o Brown–Driver–Briggs, de 1906, e mais conhecido como BDB, lista essa palavra “meshulam” como uma das derivações do verbo שלם shalem, que é da mesma raiz de שלם shalom –> Paz.

Então, veja que “meshulam/mashlimim” tem a mesma estrutura raiz da palavra “paz”, com a única diferença do acréscimo da letra  מ “mem” (de  שלם shalom, para משלם “meshulam”), fazendo com que a palavra “paz” passe a estar na forma da ação do verbo (de paz para pacificador/restituidor).

Mesmo que você não esteja entendendo todas essas nuances gramaticais do Hebraico, não se preocupe, apenas procurei mostrar provas das ligações entre essas palavras para que possamos entrar na explicação prática e central deste estudo, que passo a listar logo abaixo.

O que é a paz bíblica?

O significado geral do verbo  שלם shalem, é “integridade/completude”. O uso dessa palavra na Bíblia é muito revelador. “Integridade” é atingida ou restaurada frequentemente por algum tipo de pagamento de restituição, ou por meio de uma aliança.

De forma semelhante, o verbo shalém é usado quando são feitos votos ao Eterno, o que nos liga diretamente ao Messias e a Sua obra salvífica. Veja o texto do livro do Profeta Joel:

E restituir-vos-ei [וְשִׁלַּמְתִּי veshlamtiy] os anos que comeu o gafanhoto, a locusta, e o pulgão e a lagarta, o meu grande exército que enviei contra vós.
Joel 2:25

Poderia citar também como referência os versos de Jó 34:11, Salmos 37:21, Êxodo 21:36, 2 Reis 4:7 e Josué 10:1, onde, em Hebraico, veremos que há o uso da palavra “shalém” –> “shalom” –> “paz“.

“Shalom” não indica apenas um estado de não haver guerra. Shalom também exige a existência de completude e harmonia, e de não divisão (exige união e sentimento de estar completo).

E o que é a paz na Bíblia? Como fazemos a paz?

A paz do “mundo”, geralmente é definida com conceitos que exploram a ausência de conflitos ou discórdias. Vamos ver abaixo, uma lista de formas como a paz do mundo é alcançada.

Mas não posso deixar de fazer esta pergunta, será que é desse tipo de paz que a Bíblia se refere com a palavra Shalom?

A paz do mundo é atingida:

  • Suprimindo certos elementos (pessoas) da sociedade, principalmente aqueles que causam problemas para a elite dominante. Não é isso que a paz bíblica significa;
  • Suprimindo certos conceitos ou conhecimentos da consciência humana, por meio da manipulação de informações e notícias, com o objetivo de controlar as convicções e o comportamento. Também não é isso que a paz bíblica significa;

Não é raro que a paz do mundo seja atingida por meio de coerção ou desinformação.

Já a paz que Jesus nos deixou, só pode ser implementada quando há um entendimento pleno, harmonioso que o Evangelho é algo em benefício de todos, quando há uma íntima comunhão e respeito voluntário à vontade do Criador.

Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá
João 14:27

Bem aventurados os pacificadores?

Em Hebraico, “shalom/paz”, requer conhecer intimamente e com detalhes o seu “inimigo”. Na cultura Judaica da época de Jesus, amar o seu inimigo não significava ser complacente com o sofrimento, nem com o mal tratamento que alguém está impondo a você.

Amar o inimigo não significa aceitar o “abuso” de quem quer que seja. Ao contrário, amar/fazer a paz, significa conhecer o seu oponente, e saber os motivos que o leva a se comportar dessa forma.

E mudar a si mesmo, para que você também se comporte de um modo que faça parar esse abuso, para que o seu oponente tome consciência que somos todos iguais, merecedores de respeito e consideração.

Ser um pacificador significa “fazer” a paz; e fazer a paz significa agir para atingir a paz. Agir envolve mudança de comportamento.

Quando Jesus disse “bem aventurados os pacificadores”, Ele não se referia aquelas pessoas que insistem em assumir um estado de indiferença com tudo de mau que ocorre no mundo.

Muitos interpretam assim esse texto, que sofrendo algum tipo de injustiça, ou violação, ou até mesmo agressão, deve-se ficar inerte, em uma espécie de “mantra”, como se nada tivesse acontecido.

Mas não é isso que Jesus estava falando, pois ser um pacificador exige “fazer a paz”, e fazer a paz exige ação. Fazer a paz começa com conhecer o seu inimigo e estabelecer um relacionamento com ele.

E quando você entender o seu oponente, e estabelecer o diálogo, há uma excelente oportunidade de fazer uma aliança, nos moldes do significado da palavra shalom, pois aliança envolve negociação.

E é nesse diálogo e nessa aliança, nesse ponto que o seu oponente deixará de ser o seu inimigo. Mas lembre-se, para se chegar a esse ponto, há um preço a ser pago.

Talvez há coisas que necessitem ser restituídas, repagas.

Sendo os caminhos do homem agradáveis ao Senhor, até a seus inimigos faz que tenham paz com ele.
Provérbios 16:7

Sobre o autor | Website

Formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, Novo Testamento, e Estudos do Apocalipse; é Especialista em Estudos da Bíblia, certificado pelo Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Receba Estudos Bíblicos Diretamente no Seu Email! É Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!