Sermão Israel Silva

Vós Sois o Sal da Terra – O que Significa? | Estudo Bíblico

Vós Sois o Sal da Terra – O que Significa? | Estudo Bíblico

Jesus procedia com o sermão da montanha, onde proclamou as bem-aventuranças, quando chamava os Seus discípulos à responsabilidade, “vós sois o sal da terra“.

Essa passagem está registrada no Evangelho de Mateus 5:13.

Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.

Mateus 5:13

A Bíblia tem muitas passagens que envolvem o sal. É natural nos perguntarmos o motivo que levou o Mestre a comparar os discípulos com o sal. O que Ele queria dizer com essas palavras?

O que significa ser o sal da terra?

Vamos procurar desenvolver o nosso esboço nesse estudo bíblico, com base nessas duas perguntas acima. E para que possamos compreender essa passagem do Novo Testamento, teremos que ver um pouquinho da história do uso do sal no Antigo Testamento.

Antes de prosseguirmos, gostaria de dizer que a maior parte de nossas afirmações vão se basear no livro, Salt: A world history, cujo auto é Mark Kurlansky; e no original de Mateus, em Hebraico.

Vós sois o sal da terra de Israel

De forma preliminar, gostaria de examinar a frase de Jesus, “vós sois o sal da terra”, a partir do original. Vamos explicar tudo passo a passo.

mateus 5:13 em hebraico, vós sois o sal da terra

אתם הם מלח בארץ Atem hem melach baaretz. Vós sois o sal na terra de Israel.

O Evangelho de Mateus traz em Hebraico as palavras אתם הם מלח בארץ Atem hem melach baaretz, que significam “Vós sois o sal na terra de Israel“, ou pode ser lido também como “na terra de Israel, o sal sois vós”.

Isso porque o termo ארץ “áretz”, “terra“, é um eufemismo para o nome do país de Israel, usado até hoje pelos Judeus. E por qual motivo os seguidores de Jesus seriam o sal de Israel?

Como veremos mais abaixo nesse estudo bíblico, o sal era um elemento indispensável para que os sacrifícios fossem oferecidos no Templo em Jerusalém. Sem o sal não havia as ofertas pela כפרה kaparah, a cobertura dos pecados, nem pelo perdão, nem a salvação.

E, acabando tu de purificá-lo, oferecerás um bezerro, sem mancha, e um carneiro do rebanho, sem mancha.
E oferecê-los-ás perante a face do Senhor; e os sacerdotes deitarão sal sobre eles, e oferecê-los-ão em holocausto ao Senhor.

Ezequiel 43:23,24

A terra de Israel era, continua sendo, uma terra sacrificial, santa, separada, destinada à obra da salvação do mundo. E de fato foi fora dos muros de Jerusalém que foi pago o preço pelo perdão dos pecados, com o sangue do nosso Messias, o nosso Mestre Jesus Cristo.

Ele, no Seu corpo, se tornou a oferta de elevação perfeita, em uma aliança eterna, a aliança de sal, pois a oferta pelos pecados necessitava da presença do sal – os discípulos que tem a missão de proclamar a a remissão dos pecados, e o perdão e a salvação no nome que está sobre todo o nome.

Para que um dia todo joelho se dobre e confesse que Jesus é o Eterno!

Se você é o sal da terra de Israel, ou seja, se você é o sal que “tempera” a obra redentora da cruz, você está envolvido no plano universal da salvação, então você está em uma aliança de sala aliança eterna por meio do cordeiro de Deus.

Todas as ofertas alçadas das coisas santas, que os filhos de Israel oferecerem ao Senhor, tenho dado a ti, e a teus filhos e a tuas filhas contigo, por estatuto perpétuo; aliança perpétua de sal perante o Senhor é, para ti e para a tua descendência contigo.

Números 18:19

O sal representa o nome do Eterno

Outra palavra que vale a pena destacar, é o termo מלח “melach” (lê-se “melár”), que significa “sal”. No alfabeto Hebraico, as letras são também números, de forma semelhante ao que acontece com os algarismos Romanos (X=10, V=5).

Então, toda palavra hebraica possui também um valor numérico, que é dado pela soma dos valores de suas letras. Isso nos permite fazer algumas analises e comparações dos seus significados.

Neste caso, o termo  מלח “melach”, “sal”  possui o valor 78, que é o mesmo que dizer 3 x 26. E 26 é o valor equivalente ao nome do Eterno – יהוה – Yehová (traduzido em algumas Bíblias como Jeová ou Senhor).

O sal representa 3 x o nome do Eterno. Há um texto em que o nome de Deus também é citado 3 vezes em Hebraico:

O Senhor [יְהוָה Yehová] te abençoe e te guarde;
O Senhor [יְהוָה Yehová] faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti;
O Senhor [יְהוָה Yehová] sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.
Números 6:24-26

As Escrituras também são consistentes em mostrar que o Eterno se manifesta neste mundo físico, de três formas diferentes – como Pai, Filho e Espírito Santo.

Portanto, dizer que “vós sois o sal da terra”, também significa dizer, “vocês representam o nome do Eterno”, “vocês são os representantes de Deus”, e “vocês são os Meus representantes”, pois Jesus (Yeshua em Hebraico), é o Eterno (na forma humana).

O uso do sal na Bíblia

Os antigos Hebreus sabiam que a comida era preservada pelo sal. Nas margens do Mar da Galileia (onde Jesus acalmou a tempestade), os peixes eram salgados, para depois serem exportados para a Europa.

As propriedades antissépticas do sal, também eram bem conhecidas pelos Israelitas. Os recém-nascidos eram limpos com uma mistura de água e sal, conforme relata o livro do Profeta Ezequiel.

E, quanto ao teu nascimento, no dia em que nasceste não te foi cortado o umbigo, nem foste lavada com água para te limpar; nem tampouco foste esfregada com sal, nem envolta em faixas.

Ezequiel 16:4

O Profeta Eliseu curou as águas de Jericó utilizando do sal:

E os homens da cidade disseram a Eliseu: Eis que é boa a situação desta cidade, como o meu senhor vê; porém as águas são más, e a terra é estéril.

…Então saiu ele ao manancial das águas, e deitou sal nele; e disse: Assim diz o Senhor: Sararei a estas águas; e não haverá mais nelas morte nem esterilidade.
2 Reis 2:19-22

O sal representa o sacrifício de Jesus

Conforme vimos mais acima, os sacrifícios eram feitos com o uso do sal. O sal é um elemento sacrificial, que representa a morte de Jesus na cruz.

É por esse motivo que o Apóstolo Paulo ordena que tenhamos esse “sal” em nós mesmos, tanto no falar, como na maneira de viver.

A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um.

Colossenses 4:6

Temperar com sal, significa “temperar”/ estar pautado no sacrifício de Jesus.

O que significa o sal se tornar insípido?

Bom é o sal; mas, se o sal se tornar insípido, com que o temperareis? Tende sal em vós mesmos, e paz uns com os outros.

Marcos 9:50

Levando-se em consideração que o sal é uma referência à obra sacrificial, o plano da salvação; e os discípulos são os representantes dessa aliança, os proclamadores do Evangelho, anunciantes da morte do Senhor.

Se tornar insípido é deixar essa aliança. Ser insípido é negar a obra redentora de Jesus. É ter vergonha de confessar o nome do Mestre. É viver na prática do pecado.

E se os discípulos deixam os mandamentos, e passam a viver um conformidade com o “mundo”, quem vai “salgar” / representar / anunciar o arrependimento?

O discípulo que abandona a fé, deixa de ser sal. E ninguém será salvo sem a aliança que passa pela cruz.

e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.
Mateus 5:13

Sobre o autor | Website

Formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, Novo Testamento, e Estudos do Apocalipse; é Especialista em Estudos da Bíblia, certificado pelo Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Receba Estudos Bíblicos Diretamente no Seu Email! É Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários

  1. Higo Bruno disse:

    Mais uma vez tá de parabéns, aprendi um pouco mais sobre as escrituras, foi um bom estudo!