Nascimento de Jesus Israel Silva

NO PRINCÍPIO ERA O VERBO QUE SE FEZ CARNE | ESTUDO BÍBLICO

NO PRINCÍPIO ERA O VERBO QUE SE FEZ CARNE | ESTUDO BÍBLICO

“No princípio era o verbo”. O Evangelho de João inicia com exatamente a mesma primeira palavra da Bíblia no Gênesis, que no original em Hebraico é Bereshit – “No princípio”. Essa é uma forma literária poética, chamada de paralelismo. A abertura do livro de João já mostrava desde a primeira palavra, a poesia que o discípulo amado utilizaria para descrever como o “verbo se fez carne”.

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
João 1:1

E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.
João 1:14

Os primeiros versos, especialmente João 1:1 e João 1:14, são muito especiais e reveladores da natureza divina de Jesus Cristo, que no princípio era o verbo. João em poucas palavras consegue fazer uma síntese de diversos elementos que apontam para a dupla natureza de Cristo.

Neste estudo bíblico, vamos explorar essas palavras do quarto Evangelho. Vamos ver detalhes que nos mostrarão essa linda poesia, uma forma suave e alegre de entender que Jesus é Deus. Ele é Deus que se “vestiu” de humanidade, tornando-se como um de nós, por amor, veio para que pudéssemos ser salvos.

No Princípio Era o Verbo

Analisando João 1:1, a primeira coisa que temos que levar em consideração, é que ele estava falando sobre Jesus. E no tocante a isso, João nos ensina que Ele era o Verbo, ou a Palavra. Essa revelação vai ter implicações no entendimento de vários textos bíblicos que parecem usar dessa alegoria para expressar a presença da manifestação do Eterno nas Escrituras.

porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do Senhor.
Isaías 2:3

Veja nesse verso acima, que há novamente, sinônimos na forma poética do paralelismo Hebraico. Ali as palavras “lei”, e “palavra do Senhor”, são sinônimos para o texto bíblico. E a Bíblia interpretando sobre ela mesma (nesses versos de Isaías), nos diz que é “a palavra de Deus”.

Esse fato nos remete a outros textos interessantes, que falam da criação do mundo no Gênesis.

E disse Deus: Haja luz; e houve luz.
Gênesis 1:3

Paralelo a todos esses versos, vale a pena trazer a esse estudo bíblico, o fato de que na época dos Apóstolos, a língua falada e escrita em Israel era o Hebraico/Aramaico (devido ao exílio Babilônico). E eles usavam a Bíblia nas duas línguas. Havia em amplo uso, traduções do original Hebraico para o Aramaico.

Essas traduções, chamadas de Targum, refletiam a forma como os Judeus entendiam a história da Criação como um todo. Uma tradução muito conhecida e usada na época era chamada de Targum Neofiti, que traz esse mesmo verso de Gênesis 1:3, da seguinte forma:

E disse a Palavra de Deus: Apareça a luz; e a luz apareceu, conforme o decreto da Palavra de Deus. Targum Neofiti – Gênesis 1:1

No princípio Era o Verbo que Criou o Mundo

Veja que diferente do original que traz “e disse Deus“, a tradução que era usada pelo Apóstolo João traz, “e disse a palavra de Deus“. Isso mostra que no primeiro século, os Judeus entendiam que o Eterno havia criado o mundo por meio da Sua Palavra. E a Palavra de Deus é Jesus, segundo o entendimento dos Apóstolos.

Era de entendimento comum da época, que tudo o que existia, todo o mundo e universo foram criados pelo Verbo de Deus.

Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
João 1:3

Pela palavra do Senhor foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo espírito da sua boca.
Salmos 33:6

João e os demais Apóstolos tiveram uma participação essencial de nos ensinar quem era o Verbo de Deus. É por isso que ele abre o seu Evangelho dizendo, em Hebraico/Aramaico, que “no princípio era a palavra”.

João 1:1 em Hebraico, no princípio era o verbo

João 1:1 em Hebraico, No princípio era a palavra, e aquela palavra era a emanação de Deus, e Deus era aquela palavra.  (No princípio era o verbo).


O Verbo é o Caminho a Verdade e a Vida

A Bíblia nos diz também que o Verbo/Palavra é o caminho:

Porque se diligentemente guardardes todos estes mandamentos, que vos ordeno para os guardardes, amando ao Senhor vosso Deus, andando em todos os seus caminhos
Deuteronômio 11:22

A palavra é a verdade:

A tua justiça é uma justiça eterna, e a tua lei é a verdade.
Salmos 119:142

E a vida:

Porquanto te ordeno hoje que ames ao Senhor teu Deus, que andes nos seus caminhos, e que guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, para que vivas
Deuteronômio 30:16

Por isso, quando Jesus declarou ser todos esses aspectos/elementos em conjunto, Ele estava afirmando que Ele é aquele Verbo/Palavra que estava no princípio, e que tudo foi criado por Ele:

Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
João 14:6

E o Verbo Se Fez Carne

Conforme a nossa (re)tradução, mais acima, na legenda da imagem com o texto em Hebraico, “e aquela palavra era a emanação de Deus, e Deus era aquela palavra”. Veja que não há diferença, pois era Jesus o nosso único Deus.

Repetindo o texto em Hebraico, o termo que mais se destaca é a palavra אֵצֶל etzel [haelohiym]:

בְּרֵאשִׁית הָיָה הַדָּבָר וְהוּא הַדָּבָר הָיָה אֵצֶל הָאֱלֹהִים וֵאלֹהִים הָיָה הוּא הַדָּבָר

Bereshit hayah hadavar vehu hadavar haya etzel haelohiym velohiym haya hu hadavar

O termo אֵצֶל etzel vem da mesma raiz da palavra אצלות atzilut, que segundo a tradição Judaica, nos livros Sefer Kuzari, e Sefer Yetzirah, Bahir e Zohar, se refere à emanação do Eterno.

Citei esses livros acima, apenas como meio de comprovar que a tradução do termo etzel é em muitas fontes dada como “emanação“.

João, que conhecia bem a tradição e a língua do seu povo, pois também era Judeu, está afirmando que Jesus é a emanação do Eterno, no mundo físico. Isso é o mesmo que dizer que Jesus é o Eterno.

Embora Ele sendo Deus, assumiu a forma de servo, vestiu-se como um humano, fez-se semelhante a nós e não parou por aí, pois achado na forma de homem, humilhou-se ainda mais, sendo obediente até a Sua morte na cruz:

Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;

E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.
Filipenses 2:7,8

Esse fato é o maior escândalo, que o homem natural não pode entender! Que o verbo se fez carne, Deus esteve nesse mundo, com um corpo semelhante ao nosso. E habitou entre nós. No original Hebraico os termos “entre nós” correspondem a palavra בָּנוּ “banú”, que significa “conosco”.

Jesus é Deus conosco, o nosso Emanuel. Ele esteve em Israel, e libertou muitos que estavam aprisionados pelo pecado, oprimidos pelas hostes satânicas.

Aqueles que tiveram um encontro verdadeiro com Jesus, que abriram os corações, tiveram a certeza da real majestade em cuja presença se encontravam. Esses se prostravam e o adoravam, pois o Deus de Israel estava diante deles, simples, como um amigo, manso, humilde.

Quem um dia poderá compreender esse mistério do nascimento de Jesus, como Deus, sendo Deus, se fez homem, conforme está escrito, “e o verbo se fez carne“. Essa é a verdade inexplicável que só se pode sentir no fundo da alma, na testificação do Espírito.

Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos!
Romanos 11:33

Sobre o autor | Website

Formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, Novo Testamento, e Estudos do Apocalipse; é Especialista em Estudos da Bíblia, certificado pelo Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Receba Estudos Bíblicos Diretamente no Seu Email! É Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

5 Comentários

  1. Divaldo disse:

    Amei. aprendi um pouco mais!

    • Israel Silva disse:

      Desculpe discordar, mas a teoria que esse link tenta passar não está adequada à história, nem à cultura dos Judeus do primeiro século. Há referências até mesmo no Talmude, sobre a Palavra de Elohim. Bom, não dá pra debater nos comentários, mas em suma, esse nosso estudo bíblico reflete a cultura Judaica e o entendimento dos Apóstolos do primeiro século, apoiado até mesmo nos Targumim, Targum Onkelos, Targgum Yonatan, Targum Neofiti, Targum Yerushalmi, todos refletem a cultura do Davar, a Palavra. E também tomei como base Filo de Alexandria, que cunhou a teologia do Logos divino. Veja Filo estava no Egito, Judeu de língua Grega e chegou à mesma conclusão.

      Em fim, vou parar aqui, porque sei que ou se acredita em Jesus divino, ou não. Só há duas possibilidades. Eu creio em Jesus, Deus que se fez homem.

      • paulo ricardo de jesus disse:

        em fim, nao esta colocado ai o estudo pra ser debattido, e sim pra se ter uma visao do que todos acham, debate é na politica, aqui somos irmaos e não estamos mostrando quem tem mas conhecimento ou nao

  2. José Marques disse:

    sem comentário irmão Israel, seus estudos bíblicos são maravilhosos e,edificantes que o nosso Criador te abençoe grandemente!