Sermão Israel Silva

Vós Sois a Luz do Mundo | Estudo Bíblico

Vós Sois a Luz do Mundo | Estudo Bíblico

O sermão do monte está em pleno desenvolvimento. Jesus depois de ensinar as bem-aventuranças, começa a exortar os Seus discípulos com as seguintes palavras, “vós sois o sal da terra“; e “vós sois a luz do mundo“.

Esta passagem está no livro do Evangelho de Mateus 5:14:

Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;
Mateus 5:14

A explicação mais comumente encontrada para esse verso, nos fala do sentido metafísico que as palavras do Mestre estão inseridas.

E de fato, olhando para esse texto no seu original, em Hebraico, veremos que inclusive há o uso do verbo לְהִסָּתֵר “lehissater”, que significa “esconder/ocultar” (“não não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte“).

vós sois a luz do mundo em hebraico

atem hem or haolam lo tuchal lehissater yir shehushvah al hahar. Vós sois a luz do mundo, em Hebraico.

Essa é uma grande pista de que a leitura dessa passagem deve levar em consideração o quarto nível de interpretação de textos em Hebraico, que corresponde ao nível סוֹד Sod (segredo) – o nível dos significados que estão ocultos ou escondidos nas palavras.

Assim, com certeza nós sabemos que a luz que Jesus se refere não é luz física. Os Discípulos não brilham, nem emitem luz, no sentido da energia que as lampadas emitem, e que nos permitem ver com os nossos olhos carnais.

Portanto há significados mais profundos para essas palavras. E o que significa, então, dizer, “vós sois a luz do mundo”?

E o que significa ser a luz do mundo?

Jesus sobe ao monte

Como vimos na nossa introdução, há significados bastantes sutis nas palavras que descrevem todo o capítulo 5 de Mateus. O Evangelista vai discretamente relatando as ações e discursos de Jesus.

E essas descrições devem ser levadas em consideração, no momento em que tivermos que fazer a interpretação dessa magnífica passagem.

É muito significativo (mas as vezes “passa quase que em branco”), o relato de Mateus, que registra que Jesus subiu ao monte, onde proferiu as dez bem aventuranças.

E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos
Mateus 5:1

O primeiro significado que estava “oculto/escondido”, no verso citado logo acima, Mateus 5:1, é que conforme explicamos no nosso estudo “as bem-aventuranças“, Mateus as organizou em um total de dez exclamações, as “dez bem-aventuranças“.

E ele faz essa organização do ensino do Mestre, citando que Ele subiu ao monte para falar aos Seus discípulos.

Há aqui uma clara alusão ao grande evento ocorrido em outro monte, o monte Sinai, relatado no livro do Êxodo, quando Deus revelou ao Seu povo, os dez mandamentos.

porquanto no terceiro dia o Senhor descerá diante dos olhos de todo o povo sobre o monte Sinai.
Êxodo 19:11

Não se pode esconder uma cidade edificada sobre o monte

Mateus, que era Judeu, está usando da técnica da poesia Hebraica, chamada de Paralelismo, quando cita que Jesus “subiu ao monte”, e repete a palavra “monte” no final do verso 5:14.

Conforme a imagem postada mais acima, do texto no original em Hebraico, é possível notar uma pequena diferença da tradução em Português.

Na tradução de Ferreira de Almeida, o versículo termina com, “…não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte“.

Veja que destaquei em negrito e sublinhado as palavras “um monte“, pois o original traz os termos ההר hahar – “o monte” (a palavra הר har “monte” está precedida do artigo definido “O“, que é a letra hey ה ).

É um erro muito comum de tradução, pois o tradutor não conseguiu captar o Paralelismo que Mateus utilizou. Ocorre que o termo “o monte” é um eufemismo para a expressão mais completa “o monte Sinai“.

E o que ocorreu no Sinai, muitos séculos antes do Novo Testamento?

Foi lá que os mandamentos foram revelados à humanidade!

A mensagem que o Evangelho de Mateus está “querendo” nos transmitir é que “é impossível ocultar/esconder uma cidade (os discípulos), que estão edificados nos mandamentos do Eterno”.

E por que?

Porque quando se cumpre os mandamentos do nosso Mestre, se anda nas boas e excelentes obras. E a prática dessas boas obras revela o caráter de Cristo em nós.

Lembra do que o nosso Mestre ensinou em outra ocasião? Veja abaixo:

Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?
Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.

Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.
Mateus 7:16-18

Vós sois a luz do mundo

O mesmo Jesus se declarou a luz do mundo:

Convém que eu faça as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar.

Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.
João 9:4,5

Mas veja que antes de se declarar “a luz do mundo“, o Mestre afirma que “convém que Eu faça as obras daquele que me enviou“.

Isso porque Jesus andava na prática da verdade e da virtude. Não havia Nele erro algum. Ele era perfeito em Seus caminhos. Quando declara que nós somos a luz do mundo, Ele estava transmitindo essa responsabilidade para nós.

Por isso devemos andar como Ele andou em santidade, cumprindo os Seus mandamentos.

Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver;
Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.
1 Pedro 1:15,16

E o Mestre nos comissionou para levarmos essa “luz“, a santidade, a convocação ao arrependimento, o chamado à mudança de vida, para o restante do mundo.

Pois é por meio de nós que a “luz” de Jesus chegará até os confins da terra.

Disse mais: Pouco é que sejas o meu servo, para restaurares as tribos de Jacó, e tornares a trazer os preservados de Israel; também te dei para luz dos gentios, para seres a minha salvação até à extremidade da terra.
Isaías 49:6

A luz do Mestre chega aos demais Gentios por meio de nós, por isso o discípulo que é luz do mundo:

  1. Tem o Eterno como único Deus;
  2. Não comete idolatria;
  3. Não rouba, nem furta;
  4. Não cobiça o que pertence ao próximo;
  5. Não toma o nome do Eterno em vão;
  6. Separa um tempo para adorar ao verdadeiro Deus;
  7. Sustenta/honra/assiste seus pais e não os abandona na velhice;
  8. Não assassina;
  9. Não fofoca, não dá falso testemunho; e
  10. Ama a seu próximo como a si mesmo.

Sobre o autor | Website

Formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, Novo Testamento, e Estudos do Apocalipse; é Especialista em Estudos da Bíblia, certificado pelo Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Receba Estudos Bíblicos Diretamente no Seu Email! É Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

2 Comentários

  1. Samuel Santos disse:

    QUE BENÇÃO