Bem-Aventuranças Israel Silva

Bem aventurados os misericordiosos | Estudo Bíblico

Bem aventurados os misericordiosos | Estudo Bíblico

Jesus estava proferindo o sermão da montanha, e no meio das bem aventuranças, o Mestre, com maestria poética, profere uma das mais lindas exclamações de toda a Bíblia, “bem aventurados os misericordiosos“!

Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia;
Mateus 5:7

Quando falamos de misericórdia, estamos entrando no campo do perdão. É de conhecimento comum que todos os homens pecaram. Não há um único ser humano que não tenha errado na vida.

Nós erramos, muitas vezes nos enganamos. Algumas vezes magoamos, nos irritamos, ofendemos. Muito disso tem a ver com as frustrações e dificuldades que encontramos na vida, e nos relacionamentos com o nosso próximo.

Há erros mais simples, sem muitas consequências. Porém há pecados mais graves, que tem consequências graves. Há pecados que inclusive tem o potencial de nos distanciar de Deus.

A solução para todos eles é o perdão.

A misericórdia no passado

No passado, quando ainda existia o Tabernáculo, e depois o Templo em Jerusalém, os Hebreus/Judeus buscavam o perdão divino por meio das ofertas de animais, conhecidas como sacrifícios.

Havia o sacrifício chamado de עֹלָה “olah”, uma oferta em que o animal era totalmente queimado, subindo a sua fumaça como meio de expiação pelos pecados do ofertante.

Esse sacrifício עֹלָה “olah”, vem do verbo עָלָה “alah”, que significa “subir”.

E passou-se a fazer, oferecer esses animais, como forma de se obter o perdão divino, porém sem o mínimo de contrição de coração. Com o tempo, esse cerimonial tornou-se em “apenas uma cerimônia”.

As pessoas tinham aquela oferta de elevação, apenas como um remédio, a solução por suas más ações que praticavam contra o próximo, ou pelas boas ações que deixavam de praticar.

Misericórdia gera perdão

O sujeito via o necessitado, e não ajudava. Não socorria o órfão. Negligenciava as viúvas necessitadas. Não cuidava dos enfermos. Não recolhia os desabrigados. Não repartia o pão com os pobres.

Havia um caos social na época, por exemplo, do Profeta Oséias. Estavam na base do “cada um por si, e deus por todos”.

Mas as ofertas pedindo perdão não cessavam! Isso porque ser perdoado é muito bom! Quem não quer estar “em dia” com os céus?

E parecia ser tão fácil estar bem com o Todo Poderoso… bastava levar um cabritinho para o Templo, e lá sacrificá-lo.

Esse tipo de pedido de perdão não era aceito por Deus. Era um pedido de misericórdia mecanizado. Não adianta nada pedir a misericórdia de Deus e não agir com igual e proporcional misericórdia.

Por isso o Eterno usou o Profeta Oséias, quando disse:

Porque eu quero a misericórdia, e não o sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos.
Oséias 6:6

Na nossa era, pós Templo, o perdão é buscado por meio de preces, orações, que partem de um coração supostamente arrependido.

Tudo isso é muito válido, mas não será eficaz se ficar apenas no contexto religioso. Jesus nos adverte que bem aventurados são os misericordiosos. Vamos ver essa bem aventurança no original.

bem aventurados os misericordiosos em hebraico

Ashrey harachamanim ki aleyhem yihiú rachamim. Bem aventurados os misericordiosos.

É interessante a forma que o Mestre constrói a “bem aventurança dos misericordiosos”. Jesus usa o verbo לרחם “lerachem” (lê-se lerarrém), “compadecer, ter compaixão”.

Outra palavra que vale destacar é a preposição usada, על “al”, que significa “sobre”; e o outro verbo da tradução no Português “alcançarão”, em Hebraico é o termo יִהְיוּ “yihyú”, estarão.

Em uma tradução diferente poderíamos ler, “bem aventurados os misericordiosos, porque sobre eles estarão misericórdias

As misericórdias do Senhor permanecem sobre aqueles que praticam a misericórdia.

As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim;
Lamentações 3:22

Quem são os misericordiosos?

Os misericordiosos são aqueles que perdoam e que se compadecem e fazem algo pelo próximo. Como vimos acima, a tradução do original nos revela os termos perdoar, e ter compaixão.

Com certeza é um chamado de Deus para agirmos, fazendo a diferença neste mundo! A misericórdia, ou compaixão, é um sentimento que te leva a praticar atos de perdão e de ajuda aos necessitados.

Respeitando a condição de cada pessoa, é claro, cada um deve fazer tudo o que estiver ao seu alcance.

Bem aventurados os misericordiosos, porque de forma geral, o misericordioso:

  1. Perdoa aqueles que o ofenderam;
  2. Não é levado por ganância (não cobra um preço excessivo e nem leva vantagem excessiva sobre o seu próximo);
  3. Não engana o próximo (vender um veículo, ou outro bem com defeito que só será descoberto tempos depois);
  4. Não explora a mão de obra alheia;
  5. Reparte com os necessitados;
  6. Não ofende, mesmo sendo ofendido; e
  7. Não pratica vingança.

Os misericordiosos perdoam

O pedido de perdão a Deus é algo correto e deve ser feito, mas se ficar apenas no pedido, será como um sacrifício que era ofertado no passado. Torna-se em cerimonial de pedido de perdão, mas vazio.

Jesus nos advertiu sobre esse fato:

Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício, não condenaríeis os inocentes.
Mateus 12:7

É preciso perdoar primeiro. Essa é a parte mais difícil da vida com Deus! Perdoar e se compadecer. Quem se compadece, também ajuda. Em tempos de dificuldade, é imperativo que os irmãos se unam em ajuda mútua.

O perdão é o elemento chave para a salvação. Só seremos perdoados, na medida que também perdoarmos. Não quero dizer que seja fácil. Muitas vezes o perdão torna-se um processo que a pessoa vai passar, pouco a pouco.

Então o seu senhor, chamando-o à sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste.

Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti?
E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que lhe devia.

Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas.
Mateus 18:32-35

Sobre o autor | Website

Formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, Novo Testamento, e Estudos do Apocalipse; é Especialista em Estudos da Bíblia, certificado pelo Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Receba Estudos Bíblicos Diretamente no Seu Email! É Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Wsm disse:

    Muito bom, Deus abençoe.