ONDE JESUS NASCEU? JESUS DE NAZARÉ OU DE BELÉM?

O que o local onde Jesus nasceu pode nos revelar, sobre a natureza do acontecimento mais esperado do mundo? Jesus nasceu em Belém da Judeia, que fica no sul do país, nas montanhas de Israel, porém ficou muito mais conhecido como o Nazareno, ou seja, aquele que é de Nazaré, uma cidade da Galileia, ao norte de Israel.

Inclusive houve confusão entre os Judeus, que desconheciam o local do nascimento de Jesus, sobre a sua identidade Messiânica. Muitos se perguntavam, como Jesus podia ser o Cristo, se ele era chamado de Jesus de Nazaré? Acontece que as profecias previam que o Messias seria nascido na cidade de Belém, a mesma cidade de Davi.

Vamos ver esses versos:

Então muitos da multidão, ouvindo esta palavra, diziam: Verdadeiramente este é o Profeta.
Outros diziam: Este é o Cristo; mas diziam outros: Vem, pois, o Cristo da Galiléia?
Não diz a Escritura que o Cristo vem da descendência de Davi, e de Belém, da aldeia de onde era Davi?
Assim entre o povo havia dissensão por causa dele.
João 7:40-43

Belém é a cidade onde Jesus Nasceu.

E é essa a história que vamos explorar no nosso estudo bíblico de hoje. Vamos conhecer o local, onde se passa a história do nascimento de Jesus, e ver como a cidade de Belém revelava e também ocultava a identidade Messiânica do Mestre. Ocultava para os seus inimigos e revelava ao mesmo tempo, para aqueles que buscavam em sinceridade de coração, saber quem é Jesus.

Então vamos ao texto que inicia a história da Natividade, o Nascimento de Jesus – comemorado por homens e anjos. O mundo nunca mais seria o mesmo!

BELÉM, A CIDADE ONDE JESUS NASCEU

A Cidade de Belém, em que Jesus Nasceu, Está Sob Administração Palestina.

Atualmente, como podemos ver na foto acima, a cidade de Belém, o local do nascimento de Jesus, poderia ser um subúrbio de Jerusalém, ou mesmo um bairro de Jerusalém, devido à sua proximidade. É possível ir caminhando de uma cidade para a outra.

O único “porém”, que encontraríamos atualmente, é que Belém está sob a administração da Autoridade Palestina, e há um muro que a separa de Jerusalém. A cidade de Davi não é mais administrada pelos seus descendentes.

Já na época bíblica, Belém era uma cidade considerável, mas que para os nossos padrões, ela se assemelharia mais a uma vila, pois as cidades eram pequenas. Belém fica ao lado de Jerusalém, mas na parte ocidental, indo em direção ao mar Mediterrâneo.

E é de Belém que vem a família do grande rei Davi, iniciando com a moabita Rute, que se casou com Boaz, unindo-se ao povo de Deus. Mais tarde, dessa união surgiu o reino Davídico e o Messias de Israel, pois Jesus é da linhagem de Davi.

E todo o povo que estava na porta, e os anciãos, disseram: Somos testemunhas; o Senhor faça a esta mulher, que entra na tua casa, como a Raquel e como a Lia, que ambas edificaram a casa de Israel; e porta-te valorosamente em Efrata, e faze-te nome afamado em Belém.
Rute 4:11

e o Senhor lhe fez conceber, e deu à luz um filho…E deram-lhe o nome de Obede. Este é o pai de Jessé, pai de Davi.
Rute 4:13-17

O LOCAL ONDE JESUS NASCEU

A Igreja da Natividade, Foi Construída no Local do Nascimento de Jesus.

Geralmente, nos locais que têm importância para as histórias do Novo Testamento, foram construídas igrejas, a partir da cristianização do Império Romano, com Constantino.

Na foto acima, temos a Igreja da Natividade, construída para comemorar o nascimento de Jesus. Ela data do século IV, ou seja, trezentos anos depois de Jesus.

A imperatriz Helena, que era mãe de Constantino, pediu para que o Imperador construísse essas igrejas nos lugares especiais para os Cristãos. O historiador Cristão, Eusébio de Cesaréia, conta que esses prédios foram construídos em locais identificados pela tradição.

A igreja da foto acima, não é totalmente a “original” da imperatriz Helena, pois a igreja que ela construiu foi destruída pelos Samaritanos, em conflitos contra os Cristãos da época. Em 560 DC, o imperador Bizantino, Justiniano mandou reconstruir a igreja.

A PORTA DA HUMILDADE

A Porta da Humildade na Igreja da Natividade.

É uma porta muito pequena, em que tem que se abaixar para passar por ela, para poder entrar na igreja considerada sagrada, um lugar de humildade, pois foi onde, segundo a tradição Cristã, Deus se humilhou tornando-se um ser humano.

Então, para que os adoradores tenham uma atitude correta, já na entrada é necessário se “abaixar / humilhar”.

A GRUTA DA NATIVIDADE

A Gruta da Natividade é o Lugar do Nascimento de Jesus, Segundo a Tradição Católica.

Na verdade, não se sabe o lugar exato do nascimento de Jesus, porém a tradição Cristã afirma que foi em uma caverna. Nessa foto acima, vemos um altar que foi construído em volta de uma caverna aberta na rocha. Logo abaixo vou reproduzir o interior dessa gruta, com mais detalhes.

A Caverna Onde Jesus Nasceu Se Tornou em Um Altar Católico.

A VISÃO TRADICIONAL DA NATIVIDADE

A Visão Tradicional do Nascimento de Jesus.

Repare nessa foto acima, que essa certamente é a imagem típica que retrata o nascimento de Jesus e a festa do natal, no nosso mundo ocidental. Veja que aparecem três camelos, três reis magos, apesar de a Bíblia não relatar quantos eram os Magos / Sábios do Oriente, e nem dizer que eram reis.

Essa interpretação Cristã advém do texto que menciona três presentes. Então associou-se “três presentes” com “três reis magos”, o que não necessariamente foi assim.

Vemos também o local onde está José e Maria, já prestes a ter o bebê. Repare que é um local aberto, muito semelhante a um estábulo, o que difere muito da Tradição Oral mostrada acima, a tradição contada de pessoa a pessoa através do tempo, que relata o nascimento de Jesus em uma gruta ou caverna. Veja mais uma imagem abaixo:

O Presépio é Um Estábulo, Tradicionalmente o Lugar onde Jesus Nasceu.

Será que essa é uma imagem correta?

NÃO HÁ LUGAR NA HOSPEDARIA

E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.
Lucas 2:7

A palavra “manjedoura”, vem do original Hebraico אֵבוּס EVUS, que significa “calha de alimentação para o gado“, mas não é como um “cocho de madeira” que conhecemos atualmente. Essa calha era feita de pedra, como podemos ver na imagem abaixo:

A Manjedoura Onde Jesus Nasceu Era Uma Calha de Pedra.

Normalmente, nessa região não há muito gado bovino, pois a maioria é de ovinos, ovelhas e cabras. Então, uma manjedoura era um lugar onde se colocava comida para os animais, podendo incluir até camelos.

E a hospedaria ou estalagem? Era separada dos animais?

As casas típicas da região da Judéia, na época de Jesus, eram feitas de pedra com dois compartimentos:

  • O compartimento inferior – era onde ficavam os animais (para evitar roubo e para protegê-los do clima frio a noite); e
  • O compartimento superior, onde ficavam os seres humanos.
As Casas da Época de Jesus Tinham Dois Pavimentos. O Curral dos Animais Ficava no Piso Inferior.

Provavelmente, como não havia lugar na parte superior de uma dessas casas, porque era época do recadastramento e a cidade deveria estar cheia, Jesus e Maria ficaram na parte de baixo, junto com os animais, mas dentro da casa.

Na verdade, não se sabe se havia animais ali, naquele momento. O texto não menciona, mas é bem possível. Abaixo reproduzo uma foto recente de uma casa que talvez se aproxime das construções da época do nascimento de Jesus.

Cabras e Ovelhas Próximas a Uma Casa de Pedra em Belém, Uma Região de Pastores.

QUANDO JESUS NASCEU?

De acordo com a tradição Cristã, que é bem posterior ao nascimento de Jesus, a tradicional e famosa data para a comemoração do nascimento do Mestre é em 25 de dezembro. Mas historicamente falando, é bem provável que Jesus tenha nascido no dia vinte e cinco de dezembro.

Muitos estudiosos vão dizer que essa identificação, da data do nascimento de Jesus, começou com com o imperador Constantino, quando houve a cristianização do Império Romano. E uma das datas mais importantes para aquele império, e para a religião pagã, era o vinte e cinco de dezembro.

Nesta data, ocorria o solstício de inverno no hemisfério norte, quando o sol estava mais afastado da terra, e se tinha o dia mais curto do ano, e consequentemente, era a noite mais longa do ano. Fazia-se rituais do renascimento do sol, quando se acendiam luzes de velas (luzes do natal?), tochas e fogueiras (festa junina?).

Então, essa data era muito importante para as religiões pagãs do império, e, segundo essa visão, foi atribuída ao nascimento de Jesus, pelo imperador Constantino, quando o Cristianismo se tornou bem aceito pelos cidadãos do Império Romano.

Eu particularmente discordo dessa interpretação, e acho que não passa de coincidências. Acredito realmente que Jesus nasceu em 25 de dezembro, ou em uma data próxima a esta, com uma diferença no máximo de alguns dias.

Muitos também argumentam que Jesus não poderia ter nascido em dezembro, porque era inverno no hemisfério norte. O ponto principal, é que não sabemos a data correta. Sabemos, mais ou menos o ano, que também é objeto de debates.

Isso porque Lucas e Mateus (os únicos Evangelhos que contam a história do nascimento de Jesus), afirmam que o rei Herodes era o governador da Judéia, na época em que Jesus nasceu. Herodes é quem manda matar os bebês inocentes, e que recebe os reis magos.

E sabemos pela cronologia da história romana, que Herodes o Grande morreu aproximadamente no ano quatro antes de Cristo (AC). Mas como Herodes morreu 4 anos antes de Cristo, se o texto bíblico nos fala que Herodes morreu depois de Jesus nascer?

ANTES DE CRISTO E DEPOIS DE CRISTO

Veja bem; essa nomenclatura de Antes e Depois de Cristo, não existia na época de Jesus. AC – Antes de Cristo, e DC – Depois de Cristo, é uma invenção Cristã, criada pelo Monge Dionísio Exiguus, para dividir o tempo, que só começou a aparecer por volta do sexto século.

Mas Dionísio errou nos seus cálculos, e colocou a morte de Herodes 4 anos atrasado. Essa é a fonte do problema. Por isso, Como não é possível mudar todas as datas da história do mundo, por causa desse erro,  diz-se que Jesus teria nascido bem antes do ano 01, aproximadamente de 04 a 06 anos “Antes de Cristo”.

POR QUE JOSÉ E MARIA VÃO PARA BELÉM?

Mapa: José e Maria Viajaram de Nazaré para Belém da Judeia.

O Recenseamento de Cesar Augusto:

E aconteceu naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo se alistasse
(Este primeiro alistamento foi feito sendo Quirino presidente da Síria).
E todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade.
E subiu também José da Galiléia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à cidade de Davi, chamada Belém (porque era da casa e família de Davi),
A fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.
Lucas 2:1-5

Muitos afirmam que Cesar Augusto nunca decretou um censo no império Romano. Sabe-se porém, por meio de dados históricos que houve sim, três recenseamentos dos cidadãos Romanos:

  1. Em 726, desde a criação do império Romano – que no nosso calendário, o Gregoriano, vai se posicionar em 28 Antes de Cristo;
  2. Em 746, desde a criação do império Romano – o que equivale no nosso calendário ao ano 8 Antes de Cristo (provavelmente seja esse o recenseamento de José e Maria) ; e
  3. Em 767, desde a criação do império Romano – o equivalente ao ano 14 Depois de Cristo .

É possível ver claramente, que a diferença entre esses recenseamentos foi na média, de 20 anos. Ou seja, eram realmente feitos para se colher dados estatísticos da população, como o IBGE faz no Brasil a cada vinte anos.

Tácito, historiador e político romano do primeiro século, cita que esses censos eram para levantamento das possessões do império, na sua obra Anais 1:11. Tácito afirma ainda que estes dados ficavam registrados em um livro chamado Breviarium Imperii, “Estatísticas do Império“.

O livro Ellicott’s Commentary for English Readers, relata que após a morte de Augustus, foi apresentado um documento, o Breviaruim, compilado pelo imperador romano, que atesta que foi decretado por Augusto um censo, em forma de decreto, um pouco antes da morte de Herodes, justamente como Lucas 2:1 havia dito.

O historiador Flávio Josefo, no seu livro Guerras dos Judeus, 1º livro 27, parágrafo 2º,  também descreve uma agitação entre  os judeus, que pode ser atribuída a este decreto de contar a população judaica.

E não é de se surpreender que o censo fosse feito da forma “cada um na sua própria cidade”! Houve também um decreto, datado de 104 Depois de Cristo (DC), o Censo de Gaius Vibius Maximus, prefeito do Egito, que diz:

Tendo chegado o momento de realizar o censo de casa em casa, é essencial que se requeira que aqueles que residam fora de suas províncias, que retornem às suas casas, para que cumpram o que requer integralmente a ordem do censo…

John McRay, Archaeology and the New Testament, 1991, pg. 155.

No livro, comentário da Bíblia, Cambridge Bible for School and College, o autor afirma que  “Este método de inscrição foi uma concessão aos conceito judaicos, pois o método romano era inscrever cada pessoa no seu local de residência“.

Ou seja, o censo feito em Israel era diferente de todo o restante do império romano, pois os judeus tinham uma ligação tribal muito forte, e o senso era de acordo com a cidade de origem das famílias patriarcais, judaicas.

Mas esse decreto ocorreu para que se cumprisse a profecia de que o Messias seria da descendência e da cidade de Davi:

E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.
Miquéias 5:2

RESUMO DA NATIVIDADE NOS EVANGELHOS

  1. José e Maria vivem em Nazaré;
  2. O anjo Gabriel anuncia o nascimento do Messias à Maria (Anunciação);
  3. A família retorna à terra ancestral de José, Belém, por causa do censo de Quirino, governador da Síria;
  4. Após a família ser registrada, eles decidem ficar em Belém porque Maria está prestes a dar à luz, impossibilitando o retorno à Nazaré;
  5. O Jesus nasce em Belém;
  6. Porque não há lugar na hospedaria, ele é colocado em uma manjedoura;
  7. Pastores apascentando suas ovelhas no campo próximo à Belém, visitam a manjedoura;
  8. O bebê é circuncidado ao oitavo dia e recebe o nome Jesus;
  9. Ao retornarem para Nazaré, a família pára em Jerusalém para apresentar o bebê no templo;
  10. A proclamação de Simeão e Ana;
  11. A família retorna para Nazaré;
  12. Aos 12 anos, ao final da Páscoa, Jesus permanece em Jerusalém para ensinar no templo.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *