Nascimento de Jesus Israel Silva

Jesus Nasceu em Belém, a Cidade do Natal!

Jesus Nasceu em Belém, a Cidade do Natal!

Embora Belém seja mais conhecida como o local em que Jesus nasceu, a herança da cidade ultrapassa a natividade.

A cidade fica a 9,6 km a sudoeste de Jerusalém.

Judeus, cristãos e muçulmanos veneram Belém e consideram que é um dos lugares mais autênticos da Terra Santa. Belém fica a 701 metros acima do nível do mar, e a área em torno de Belém contém solo adequado para o cultivo de frutas, árvores e vinhedos.

Indo para o oeste, pode-se ver que bem distante, está um deserto seco e enrugado, acidentado, com muitos vales e montanhas. O Mar Morto fica a 24 km a leste.

Ao sul de Belém, a chuva diminui, e a terra torna-se estéril. No entanto, pode ter sido mais fértil no passado, uma possibilidade que foi demonstrada pelo sucesso do reflorestamento feito recentemente na região.

A região desértica ao leste contém abismos e cavernas ocultas que serviram como refúgio para rebeldes e eremitas. Nos últimos anos, foram encontrados muitos pergaminhos e manuscritos antigos nessas cavernas.

Jesus nasceu em Belém, próximo ao deserto da Judeia.

Nos tempos bíblicos, a localização de Belém deu à cidade uma posição de força, mas que atraía cobiça. Uma guarnição de filisteus ocupava a cidade no tempo de Davi (2 Sam. 23: 14). Roboão fortificou a cidade como uma defesa contra as ameaças de Filístia, Egito e Edom (2 Crônicas 11: 6).

Belém Efrata, Belém de Zebulom

O nome da cidade significa “casa de pão”. Na Bíblia, a cidade às vezes é referida como Belém de Judá (Juízes. 17: 7), Efrata (Gênesis 35: 19), Efrata (Rute 4: 11), e Calebe Efrata (1 Cron. 2: 24).

David ficou conhecido por ser um Efratita (1 Sam. 17: 12), as duas cidades de Efrata e Belém, evidentemente, não eram idênticas, mas Efrata era um assentamento antigo que foi absorvido por Belém.

Estas várias denominações para a cidade de Belém também serviram para distingui-la de outra Belém, que ficava na região da tribo de Zebulom, mencionada em Juízes 12: 8,10.

Evidências Arqueológicas de Belém

As escavações arqueológicas em Belém, nas décadas de 1940 e 1950, descobriram ossos fossilizados e pedras que datam dos tempos neolíticos.

Esta evidência aponta para a presença do homem na área de Belém, quando as ferramentas ainda eram feitas em pedras. A informação das cartas de Amarna indica que Belém já existia no século quatorze antes de Cristo.

As cartas de Amarna contêm uma referência em que Abdi-Heba, o príncipe de Jerusalém, reclama que Bit-Lahmi (Belém) passou ao ‘Apiru. Os ‘Apiru (Hapiru, Habiru) são acreditados por alguns estudiosos para terem sido conectados com os patriarcas Hebreus.

Josué Conquista Belém

Na época da conquista, Belém estava situada no território sul da terra de Canaã. Josué 10 conta a conquista desta área por Josué e os Israelitas.

As forças cananitas de cinco cidades importantes no território sulista de Canaã – Jerusalém, Hebron, Laquis, Jarmuth e Eglon, uniram-se para lutar contra os Israelitas, mas foram derrotadas.

Pouco depois da conquista, cada uma das doze tribos Israelitas recebeu uma parcela de Canaã como herança. A tribo de Judá recebeu uma parcela de terra que incluía Belém. Judá pediu a ajuda da tribo de Simeão para expulsar os cananeus que já estavam instalados nos territórios perto de Belém (Juízes. 1: 3- 19).

Caleb ganhou a posse de Hebrom, expulsando os três filhos de Anaque (Juízes. 1: 20).

Belém é a Cidade de Davi

Davi nasceu em Belém (1 Sam. 17: 12), e ele pastoreava as ovelhas de seu pai lá (1 Samuel 17: 15). El-Hanã, um dos homens poderosos de Davi, nasceu em Belém (2 Sam. 23: 24), enquanto Asael, sobrinho de Davi (1 Cron. 2: 15- 61), foi enterrado lá (2 Sam. 2: 32).

Belém nunca teve proeminência no Antigo Testamento; Na verdade, Judah não encontrou sua identidade real até o tempo de Davi.

Embora Belém tenha desfrutado da proeminência durante a monarquia de Davi, o rei não se instalou em Belém, mas sim em uma cidade mais importante na época, Hebrom, a cidade de Calebe. Foi em Hebron que Davi foi reconhecido como rei sobre a casa de Judá (2 Sam. 2: 1- 4).

Após a vida de Davi, a cidade de Belém declinou em sua importância. Esdras e Neemias (Esdras 2: 21; Neemias 7: 26) mencionam que os cidadãos de Belém retornaram à cidade do exílio babilônico (cerca de 538 aC).

Neste momento da história, a cidade estava escassamente povoada. Miquéias 5: 2 influenciou muito a história posterior da cidade por causa da relação entre Belém e a família de Davi. Mateus 2: 2- 6 e João 7: 42 reconhecem as palavras de Miquéias como uma profecia do nascimento do Messias.

A Cidade onde Jesus Nasceu

Jesus nasceu no lugar onde a Igreja da Natividade foi construída em Belém.

Da cidade do rei Davi, o profeta Miquéias viu um rei maior vindo, o Cristo. A profecia de Miquéias levou Belém da obscuridade à fama (Mateus 2: 6).

E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.
Miquéias 5:2

No Novo Testamento, Belém recebeu notoriedade como o local do nascimento de Jesus (Lucas 2: 4, 15). Maria e José foram lá para se inscreverem no recenseamento.

Uma tradição inicial que remonta a Justino Mártir, sustenta que um estábulo-caverna foi o lugar da natividade. É possível, porém pessoalmente acredito que Jesus tenha nascido em uma casa, no primeiro piso, que era o local dos animais, enquanto que as pessoas ficavam no segundo andar.

O imperador romano, Adriano, profanou o lugar da natividade em 132 depois de Cristo, porque Belém se tornava rapidamente um santuário Cristão. A cidade permaneceu quase inexistente até Constantino I, o imperador romano convertido, reviver a cidade como um lugar sagrado.

Sob o governo de Constantino, floresceram festivais de peregrinações Cristãs. A mãe de Constantino, Helena, fez uma peregrinação na Terra Santa em 326-327 depois de Cristo, o que a deixou muito impressionada.

Pela influência de Helena, sua mãe, o imperador construiu três igrejas imperiais na Palestina, uma das quais era a Igreja da Natividade em Belém, em 326. Esta igreja foi construída sobre a tradicional caverna-estábulo que se acreditava ter sido o local de nascimento de Jesus.

A igreja ainda permanece hoje, embora tenha sido ampliada por Justiniano e modificada a partir de então. É a igreja mais antiga em uso contínuo no mundo. No final do século IV, Jerônimo e um grupo de monges se estabeleceram em Belém.

Até o próximo estudo bíblico!

Bibliografia: Hobbs, Herschel H.. Illustrated Life of Jesus, B&H Publishing.

Sobre o autor | Website

Formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, Novo Testamento, e Estudos do Apocalipse; é Especialista em Estudos da Bíblia, certificado pelo Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Receba Estudos e Pregações Evangélicas Diretamente no Seu Email! É Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!