A Genealogia de Jesus, Jeconias e José – Resolvido!

A genealogia de Jesus tem sido tema de debates, desde a época em que os primeiros Evangelhos foram escritos, mas que se intensificou muito na idade média. A origem dessa discórdia está no verso 11, do capítulo 1 de Mateus, que coloca Jeconias na genealogia de Jesus. Aqueles que não acreditam que Jesus é o Messias de Israel, alegam que Jeconias foi amaldiçoado, e que por isso, não poderia ter gerado a descendência do Cristo.

De uma forma geral, Mateus traz a genealogia de Jesus, por meio do Seu pai adotivo José, para estabelecer o direito legal de Jesus ao trono de Davi. Lucas também registrou a genealogia de Jesus, porém por meio da Sua mãe Maria, mostrando que o Messias é também da descendência de Davi, através de Natan (Lucas 3:23-38).

Mas vamos ver estes e outros versos, neste estudo bíblico, e vamos entender a intenção de Mateus, ao relacionar esta extensa genealogia com o nascimento de Jesus:

E Josias gerou a Jeconias e a seus irmãos na deportação para babilônia.
Mateus 1:11

A Maldição de Jeconias é Revertida

Os anti-missionários, aqueles que não creem em Jesus, alegam que Jeconias não poderia ser um ancestral do Messias, porque há uma maldição dada a ele no livro do Profeta Jeremias:

Vivo eu, diz o Senhor, que ainda que Conias, filho de Jeoiaquim, rei de Judá, fosse o anel do selo na minha mão direita, contudo dali te arrancaria.

E entregar-te-ei na mão dos que buscam a tua vida, e na mão daqueles diante de quem tu temes, a saber, na mão de Nabucodonosor, rei de babilônia, e na mão dos caldeus.

E lançar-te-ei, a ti e à tua mãe que te deu à luz, para uma terra estranha, em que não nasceste, e ali morrereis.
Mas à terra, para a qual eles com toda a alma desejam voltar, para lá não voltarão.

É, pois, este homem Conias um ídolo desprezado e quebrado, ou um vaso de que ninguém se agrada? Por que razão foram arremessados fora, ele e a sua geração, e arrojados para uma terra que não conhecem?

Ó terra, terra, terra! Ouve a palavra do Senhor.

Assim diz o Senhor: Escrevei que este homem está privado de filhos, homem que não prosperará nos seus dias; porque nenhum da sua geração prosperará, para se assentar no trono de Davi, e reinar ainda em Judá.
Jeremias 22:24-30

O que mais me chamou a atenção nesse texto de Jeremias, foram as palavras “anel do selo“. E por que?  Vamos ver outros versos,  no livro do Profeta Ageu, um texto muito interessante, que trata da volta de Israel, que é Judá, do exílio babilônico:

Naquele dia, diz o Senhor dos Exércitos, tomar-te-ei, ó Zorobabel, servo meu, filho de Salatiel, diz o Senhor, e far-te-ei como um anel de selar; porque te escolhi, diz o Senhor dos Exércitos.
Ageu 2:23

Aqui, o Deus de Israel parece ter revertido, ou mesmo cancelado aquela maldição anterior. Veja o uso dos mesmos termos “anel de selo“, nas duas profecias.

O Perdão a Jeconias no Talmude

Mesmo o Judaísmo Rabínico, que não acredita em Jesus, entendeu que a maldição de Jeconias foi cancelada. Inclusive, no Talmude (o livro que compila as Leis e Tradições Judaicas) há uma aparente concordância com esse raciocínio, de que a maldição de Jeconias foi revertida:

R. Johanan disse: O exílio faz expiação por tudo, por que está escrito, Assim diz o Senhor: Escrevei que este homem está privado de filhos, homem que não prosperará nos seus dias; porque nenhum da sua geração prosperará, para se assentar no trono de Davi, e reinar ainda em Judá. Jeremias 22:30

Enquanto que depois que ele [o rei] foi exilado, está escrito, E os filhos de Jeconias, – o mesmo é Assir – Salatiel seu filho etc. (E os filhos de Jeconias: Assir, e seu filho Salatiel. 1 Crônicas 3:17). [Ele foi chamado] Assir [אַסִּיר significa prisioneiro], porque sua mãe o concebeu na prisão.

Salatiel, porque Deus não o plantou do modo como outros são plantados. Nós sabemos por tradição que uma mulher não consegue conceber em posição de pé. [Ainda ela venha a conceber em pé. Outra interpretação: Salatiel, porque obteve [da justiça celestial] a absolvição dele.

Zorobabel [foi chamado assim] porque ele foi semeado em Babilônia. Mas [o seu verdadeiro nome era] Neemias, filho de Hachaliah.

Notas de rodapé:

I Crônicas 3:17. Não obstante a maldição que ele deveria ficar sem filhos e não prosperar, depois de ser exilado, ele foi perdoado.
(Sanhedrin 37b – 38a, Soncino Talmud Edition)

O Perdão a Jeconias no Midrash

O Midrash Rabbá, que são histórias simbólicas, que buscam o significado mais profundo das histórias bíblicas (semelhantes às parábolas) diz:

Eles fizeram o bezerro e mereceram ser exterminados, e eu teria pensado que Ele iria amaldiçoar e destruir eles, no entanto, logo que se arrependessem, o perigo era afastado, e o Senhor se arrependeu do mal (ib. XXXII, 14).

E então em muitos lugares. Por exemplo, ele falou sobre Jeconias: Porque nenhum homem de sua semente prosperará (Jeremias XXII, 30) e diz, eu derrubarei o trono dos reinos, e destruirei a força dos reinos das nações …

naquele dia, diz  o Senhor dos exércitos, eu te tomarei, ó Zorobabel, meu servo, filho de Salatiel, diz o Senhor, e te farei como um anel de selar (Ageu. II, 22 f.).

Assim, foi anulado o que ele tinha dito ao seu antepassado, a saber enquanto eu vivo, diz o Senhor, embora Conias, filho de Jeoiaquim, rei de Judá, era o sinal na minha mão direita, contudo eu iria arrancá-lo daí (Jer. XXII, 24).
(Números Rabá XX: 20)

E o Midrash Pesikta Rabbati diz:

R. Joshua ben Levi, porém, argumentou assim: Arrependimento cancela todo o decreto, e a oração a metade do decreto. Você encontra isso no caso de Jeconias, rei de Judá.

Porque o Santo, bendito seja, jurou no Seu furor, Enquanto Eu vivo, diz o Senhor, Jeconias, filho de Jeoiaquim, rei de Judá, era um anel de selar em uma mão, mesmo a Minha mão direita – nota, como o R. Meir disse, que foi por Sua mão direita que Deus jurou – Eu te arrancaria (Jeremias 22:24).

E o que foi decretado contra Jeconias? Que ele morreria sem filhos. Como é dito, Escrevei que este homem está privado de filhos (Jeremias 22:30).

Mas assim que ele declarou a penitência, o Santo, abençoado seja ele, anulou o decreto, como é demonstrado pela referência das Escrituras aos filhos de Jeconias – o mesmo é Assir – Salatiel seu filho, etc. (1 Crônicas 3:17). E as Escrituras dizem ainda: naquele dia. . . Te tomarei, O Zerubbabel. . . filho de Salatiel. . . E farei você como um anel de selar (Ageu 2:23).

Eis, portanto, como a penitência pode cancelar o decreto inteiro!

(Pesikta Rabbati, Piska)

A Genealogia de Jesus tem Treze ou Quatorze Gerações?

Há um erro, já muito bem conhecido, nos manuscritos do livro de Mateus na língua grega, referente ao verso de 1:14. O texto organiza a genealogia de Jesus em três listas de 14 gerações, porém em Grego, há somente 13 gerações na última lista. Para facilitar a compreensão, organizamos estas listas em uma tabela abaixo. Veja como na última lista há somente 13 gerações:

A Genealogia de Jesus

Tabela sobre as quatorze gerações presentes na genealogia de Jesus.
De Abrão até DaviDe Davi até o Exílio BabilônicoDa Babilônia até Jesus
14 Gerações14 Gerações13 Gerações
AbraãoSalomãoSalatiel
IsaqueRoboãoZorobabel
JacóAbiasAbiúde
JudáAsaEliaquim
PerezJosafáAzor
EsromJorãoSadoque
ArãoUziasAquim
AminadabeJotãoEliúde
NaassomAcazEleazar
SalmomEzequiasMatã
BoazManassésJacó
ObedeAmomJosé
JesséJosiasJesus
DaviJeconias

A correção desse erro foi encontrada em um manuscrito do Evangelho de Mateus, em Hebraico, chamado de  DuTillet. E essa cópia de Mateus Hebraico, contém a 14ª geração que está faltando na cópia Grega. É o nome Abner (אבנר), que também pode ser escrito com uma letra a mais, אבינר.

Ocorre que este nome está localizado na genealogia de Jesus, em Mateus 1:13, entre os nomes de Abiúde אביהוד e Eliaquim. Lendo esses nomes em Hebraico que não possui vogais escritas, o copista certamente confundiu as últimas letras desses nomes que são quase idênticas ר e ד. 

O escriba que copiou este texto para o Grego, acabou omitindo o nome de Abner, que é encontrado nas cópias em Hebraico do Evangelho de Mateus.

Outra evidência fortíssima de que houve uma confusão entre as letras dos nomes em Hebraico / Aramaico, desse texto de Mateus, é que foi encontrada, no século XIX (19º), uma cópia em Aramaico do Evangelho de Mateus. E nessa cópia o nome Abiúde, em Aramaico é escrito como Aviur. A diferença entre a primeira versão desse nome e a segunda versão é a letra final – em Abiúde temos o final com a letra Dálet  ד, e em Aviur a letra final é Resh  ר, que são fáceis de serem confundidas.

Quatorze Gerações

A genealogia de Jesus é apresentada, por três vezes, organizada em quatorze gerações. Mateus também apresenta Jesus como o filho de Davi. Essa é uma forma peculiarmente Judaica de fazer conexões entre os significados das palavras usando a Guematria.

Como as letras hebraicas também representam números, Mateus liga as quatorze gerações ao nome de Davi, que em Hebraico equivale ao valor 14. O nome Davi, se escreve com as letras Dálet (que tem valor numérico 4), Vav (valor 6) e Dálet novamente (valor 4), דוד.

Então 4+6+4=14. Daí o porquê Mateus fala de quatorze gerações na genealogia de Jesus. Ele é verdadeiramente o filho de Davi, nascido de uma Almah e Betulah, uma virgem!

 

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *