Naim Israel Silva

A Viúva de Naim | O Filho da Viúva de Naim | Estudo Bíblico

A Viúva de Naim | O Filho da Viúva de Naim | Estudo Bíblico

Naim é uma cidade que fica no norte de Israel, na subida do monte More (chamado de Givat haMore em Hebraico), e foi o local em que morava uma mulher que ganhou destaque no Evangelho de Lucas, a viúva de Naim.

Essa história dramática e ao mesmo tempo maravilhosa, está registrada em Lucas 7:11-17. Nesse estudo bíblico, vamos conhecer alguns aspectos fundamentais para entender o grande milagre operado por Jesus.

Então, para que possamos compreender a ressurreição do filho da viúva de Naim, a minha proposta é a abordagem do seguinte esboço:

A cidade de Naim

A cidade de Naim é muito próxima de locais igualmente notórios, na narrativa bíblica.

Logo à frente está a cidade de Nazaré, onde Jesus passou a maior parte de sua infância. A sudoeste pode se ver o Vale de Jezreel, e a cidade de Suném, onde séculos antes morou outra personagem famosa, a Sunamita.

De lá também é possível visualizar o local da transfiguração de Jesus, o monte Tabor. Veja todas esses pontos geográficos e históricos no mapa abaixo.

mapa de naim, sunem, nazaré

O mapa de Sunem e Nazaré.

Abaixo, reproduzo uma foto da cidade da viúva, atualmente:

a cidade de naim

A cidade onde morava a viúva de Naim.

Do lado esquerdo da cidade, subindo o monte More, encontramos um cemitério (Árabe atualmente), e uma série de cavernas, cavadas nas paredes da montanha, que serviam como locais primitivos de enterro.

Segundo as referências do site biblewalks.com, a análise dos potes e cerâmicas encontradas nessas tumbas/cavernas, revelou que datam da época de Jesus.

Quem era a viúva de Naim?

A palavra Naim significa “agradável, prazeroso”. Até hoje, quando os Israelenses conhecem uma pessoa nova, para demonstrar cordialidade, usam a expressão hebraicaNaim meod“, que corresponde às palavras “muito prazer (em te conhecer)”.

Outra personagem, que citamos no início desse esboço, e que possui também o seu nome derivado da mesma raiz, chama-se Noemi.

O nome Noemi também vem do termo נעם “naim”. Ela era esposa de Elimeleque, e mãe de Malom e Quiliom. Eles eram uma família de Efrata, de Belém de Judá.

A semelhança de Noemi e a viúva de Naim

Noemi, seu marido e seus filhos, por causa de uma fome que atingiu a região de Judá, foram para o outro lado do rio Jordão, para os campos dos Moabitas, um povo idólatra.

E morreu ali o seu marido Elimeleque. Seus filhos se casaram com Orfa e Rute. Depois de dez anos, os filhos morreram também, e Noemi ficou além de viúva, sem os dois filhos.

E morreram também ambos, Malom e Quiliom, ficando assim a mulher desamparada dos seus dois filhos e de seu marido.
Rute 1:5

Ela, depois de experimentar a mais completa miséria, pois a mulher naquela época dependia do marido e/ou dos filhos para conseguir o sustento, volta para Judá, pois ouviu dizer que Deus havia visitado o Seu povo, dando-lhes pão.

A única nora que a acompanhou de volta para a terra santa, foi Rute, que se casou com Boaz. Ambos geraram a Obede, que gerou a Jessé, que gerou ao rei Davi. A genealogia de Jesus vem de Davi (filho de Davi).

Jesus e a viúva de Naim

Não sei dizer qual seria o nome que se daria ao grau de parentesco de Jesus em relação à Noemi e Rute. Quem sabe elas seriam as suas tata…tataravós.

Mas Jesus tinha em Sua família, nas suas ancestrais, uma história semelhante a da viúva de Naim. Ela havia perdido o seu marido. Ela já havia enfrentado a dor e o trauma da perda.

E agora, com a morte de seu filho, essa pobre viúva se tornava ainda mais vulnerável à miséria e ao abandono. Eram os filhos quem sustentavam aos pais na velhice e na viuvez.

A situação da mulher era muito difícil na época do primeiro século. Veja o caso da mulher do fluxo de sangue. Elas eram naturalmente discriminadas. Uma viúva sem filhos era vista como amaldiçoada.

Tento imaginar o que se passava no coração dessa mulher viúva. Quanta dor e desespero, a incerteza, a dúvida, o medo da solidão.

O cortejo da vida x cortejo da morte

E Jesus, enquanto subia o monte More, vinha da região de Cafarnaum, onde havia realizado milagres e curas extraordinárias. Foi lá que Ele curou o servo do centurião, com apenas uma palavra.

Uma grande multidão, alegre, jubilosa o acompanhava, pois tinham testemunhado a operação do poder de Deus. Eles formavam uma espécie de “cortejo da vida”, pois estavam ao lado daquele que era “o caminho a verdade e a vida“.

E aconteceu que, no dia seguinte, ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão;
Lucas 7:11

Por outro lado, havia se formado um outro grupo. Perto da porta da cidade ia uma outra grande multidão, que chorava a tragédia que se abatia sobre uma de suas moradoras.

A tragédia sempre teve o poder de chamar a atenção das pessoas. Esse era o cortejo da morte. E os dois grupos se encontram. Há, no sentido alegórico dessa passagem, um “confronto” entre o dono da vida e a morte.

E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade.
Lucas 7:12

Não chores

E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores.
Lucas 7:13

O Mestre, ao ver a pobre viúva, se comove, sente no íntimo de Seu coração a tristeza e dor daquela mãe. Isso mostra que Deus não está indiferente ao sofrimento humano.

Ele sente e se compadece dos que sofrem. E Jesus, na Sua ciência do milagre que logo executaria, dá uma ordem um tanto “inadequada” aos olhos do ser humano comum, dizendo, “não chores“.

Parece “estranha” essa ordem, pois era uma viúva desamparada que tinha todos os motivos para lamentar a sua sorte. A palavra que Jesus usa é אַל תִּבְכִּי “Al tivkí”, uma ordem imediata, “não chores agora“.

Não chores já neste momento” – é o que Jesus queria dizer, pois o cortejo da vida havia chegado, e o poder de Deus estava para ser manifestado.

Muitas vezes o mandamento divino pode “parecer estranho” aos nossos ouvidos. Mas Deus sabe o que sucederá. Pode ser uma provação. O Eterno sempre espera de nós, por um ato de fé!

Jesus Toca o Esquife

E, chegando-se, tocou o esquife (e os que o levavam pararam)
Lucas 7:14

O Mestre se aproxima e toca no esquife – uma espécie de maca em que se transportava o morto até o cemitério. Em Hebraico, esquife é a palavra מִטָּה mittah, que significa “cama”.

A cama é uma simbologia da história de vida de uma pessoa, principalmente de um doente. Jesus estava tocando na vida do filho da viúva de Naim. E onde Jesus toca, a morte vira vida.

O filho da viúva de Naim

o filho da viúva de naim

Jesus ressuscita o filho da viúva de Naim.

e disse: Jovem, a ti te digo: Levanta-te. E o que fora defunto assentou-se, e começou a falar.
E entregou-o à sua mãe.
Lucas 7:14,15

Jesus finalmente demonstra o Seu eterno poder. Ele ordena e o morto se levanta! O texto prossegue o relato dizendo que o jovem ressuscitado começou a falar.

A palavra “falar”, é o verbo לְדַבֵּר ledaber, que significa “falar”, porém esse verbo está em uma construção intensiva chamada de Piel. E por isso também significa “proclamar”.

Inclusive a construção Hebraica nesse verso וְהֵחֵל לְדַבֵּרvehechel ledaber“, “e começou a falar/proclamar“, é a mesma de Atos 2:4, quando os discípulos, cheios do Espírito Santo, começaram a falar/proclamar o Evangelho em outras línguas.

E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
Atos 2:4

Quando o poder de Jesus é manifestado há cura, ressurreição, há conversão, há proclamação do Evangelho e há salvação.

O filho da viúva de Naim foi ressuscitado e de pronto já começou a falar/proclamar o Evangelho! É o testemunho de que a sua cama/vida foi tocada pelas mãos do Mestre.

Deus visitou o seu povo

Algumas passagens do Novo Testamento são interpretações simbólicas e até mesmo complementos de histórias do Antigo Testamento.

Isso aparece na continuação do relato da ressurreição do filho da viúva de Naim. O povo se alegra, se maravilha, ninguém resiste mais ficar calado, e profetizam:

E de todos se apoderou o temor, e glorificavam a Deus, dizendo: Um grande profeta se levantou entre nós, e Deus visitou o seu povo.
Lucas 7:16

Tanto na história de Noemi e Rute, como na história da viúva de Naim, a mesma palavra, e o mesmo verbo  פָקַדpaqad“, “visitar, atender“, se repete.

Então se levantou ela com as suas noras, e voltou dos campos de Moabe, porquanto na terra de Moabe ouviu que o Senhor tinha visitado o seu povo, dando-lhe pão.
Rute 1:6

Com Noemi, “Deus visitou o seu povo, dando-lhes pão”, e por isso ela voltou para a terra prometida, para Israel. Ou seja, ela voltou para os caminhos do Senhor.

Porque antes, por causa de uma fome (que simboliza a escassez da palavra de Deus), ela, seu marido e filhos, foram peregrinar por terras idólatras. Ou seja, simbolicamente saíram da presença do Eterno.

Mas Deus visitou o Seu povo, e o pão voltou, que é a palavra que alimenta o espírito.

E Noemi também voltou.

Com a viúva de Naim, a morte se tornou em vida, quando o Pão que desceu do céu adentrou por aquelas portas. Porque Ele é o alimento que traz vida, a vida com abundância, a vida eterna.

Por isso a morte não pôde resistir!

Deus visitou o Seu povo, nós mesmos, e nos deu o Pão do céu. Você não precisa mais viver distante, nem mesmo em morte espiritual.

O Pão vivo é aquele que vivifica e ressuscita até mesmo o mais miserável pecador! É hora de voltar!

Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia.
João 6:54

Sobre o autor | Website

Formado em Hebraico Bíblico, Geografia Bíblica, Novo Testamento, e Estudos do Apocalipse; é Especialista em Estudos da Bíblia, certificado pelo Institute of Biblical Studies da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Receba Estudos Bíblicos Diretamente no Seu Email! É Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

6 Comentários

  1. Samuel Santos disse:

    Que ensino maravilhoso, amém.

  2. Carlos Silveira disse:

    Glória a Deus! Que ensino edificante. Que Deus continue sempre te abençoando em nome de Jesus.

  3. VERONICE GONCALVES LIMA disse:

    ESTOU ENCANTADA COM O ENSINO DEUS CONTINUA ABENÇOANDO

  4. afonso godoy disse:

    palavra maravilhosa esse estudo que edifica nossa vida espiritual

  5. Alessandro Souza de Oliveira disse:

    muito forte meu nobre tenho aprendido muito co vc